Em Congonhas, Azul vai voar fora da ponte aérea

Companhia estreia no aeroporto com partidas para Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre. Anac distribuiu os slots ontem

Por O Dia

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) divulgou ontem o resultado da distribuição de slots — autorizações de pousos e decolagens — no aeroporto de Congonhas (SP), considerado o maior centro de distribuição de voos para o mercado corporativo no país. Além do aumento de 24 para 40 slots para a Avianca, que já operava no aeroporto, a novidade é a entrada da Azul Linhas Aéreas, que passa a ter 26 slots em Congonhas ou 5% de participação nas movimentações diárias do aeroporto. Os slots são para os dias úteis, de segunda a sexta-feira.

A chegada da Azul em Congonhas, no entanto, não terá como objetivo a disputa por passageiros na ponte aérea que liga a capital paulista ao Rio de Janeiro. O “filé” para a companhia é outro, como explica o presidente da Azul, Antonoaldo Neves.

“Nossa preferência foi por ligar Congonhas com Belo Horizonte, Curitiba e Porto Alegre. Este é o nosso filão. São destinos que serão pontos de conexão com os nossos voos regionais. Com 13 partidas e chegadas por dia, vamos atender mais de 50 cidades no Brasil, enquanto os concorrentes atendem em torno de 20 cidades com mais de 120 partidas”,compara Neves.

Para uma fonte do setor, a Azul, com a opção de não voar na ponte aérea tradicional, fez a escolha mais inteligente para os planos da companhia. Além disso, a presença em Congonhas tem um “efeito demonstração”, já que, na avaliação da mesma fonte, boa parte dos paulistanos ainda não conhece os serviços da Azul, sobretudo os clientes que voam em viagens de negócios.

O presidente da Azul afirma que, se pudesse, solicitaria mais slots para o aeroporto de Congonhas. Mas elogiou o processo de transparência da Anac e acredita na agilidade da autarquia para que, depois de divulgados os slots, as autorizações para início das operações aconteçam o mais rápido possível.

“O resultado que tivemos está totalmente dentro do esperado pela Azul. A expectativa agora é, ao longo da semana, receber os hotran (horários de autorização de voo)para, então, iniciarmos as vendas de bilhetes”, diz ele, que também comentou sobre a entrada da Azul no mercado internacional. Segundo ele, já foram vendidos 30 mil bilhetes para a rota Campinas - Fort Lauderdale, Miami e Orlando. A próxima rota será para Nova York e deverá começar em julho de 2015.

Voltando a Congonhas, Neves destacou, ainda, que o plano de frota da empresa não muda e que os preços das passagens serão competitivos. Além disso, ele afirma que a entrada em Congonhas será importante para o programa de fidelidade TudoAzul, que poderá ficar mais próximo do cliente corporativo. Segundo ele, 65% dos clientes da companhia são viajantes a trabalho.

A meta agora, acrescenta Antonoaldo, é manter os padrões de regularidade e participação de mercado exigidos pela Anac para manter estes slots e pleitear outros. A utilização dos slots concedidos é válida para o período entre 27 de outubro de 2014 a 29 de março de 2015, quando uma nova rodada acontece. As empresas que operam no aeroporto e que não cumprirem as normas da agência podem perder os slots conquistados. A Avianca não comentou sobre a distribuição dos slots.

Últimas de _legado_Notícia