Por parroyo

A Klabin, maior fabricante de papel para embalagens do Brasil, teve queda de 96% no lucro líquido do terceiro trimestre, na comparação anual. Entretanto, a companhia registrou aumento nas vendas e na geração de caixa no terceiro trimestre deste ano.

A companhia informou nesta terça-feira que teve lucro líquido de R$ 7 milhões nos três meses encerrados em setembro. Analistas consultados pela Reuters esperavam que a empresa registrasse lucro pequeno ou prejuízo no período.

No trimestre, as variações cambiais líquidas foram negativas em R$ 421 milhões, ante resultado negativo em R$ 40 milhões um ano antes, sendo que a taxa de câmbio encerrou o trimestre 11%  acima do patamar observado em junho de 2014.

"É válido ressaltar que o efeito da variação cambial no balanço patrimonial da companhia é puramente contábil, sem efeito caixa significativo no curto prazo", disse a Klabin.

O resultado financeiro excluídas as variações cambiais também sofreu piora, ficando negativo em R$ 77 milhões no trimestre, comparado ao resultado negativo de 49 milhões em igual etapa de 2013.

A relação entre dívida líquida e Ebitda da Klabin subiu para 2,4 vezes, ante 1,7 vez ao final de junho.

Resultado operacional

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado da Klabin somou 451 milhões de reais no terceiro trimestre, aumento de 6 por cento na comparação anual.

A receita líquida da empresa chegou a 1,28 bilhão de reais no terceiro trimestre, alta de 7 por cento ante mesmo período de 2013, com o mercado interno respondendo por 76 por cento dessa receita. Analistas consultados pela Reuters estimavam, em média, receita líquida de 1,273 bilhão de reais para a companhia no terceiro trimestre.

Entre julho e setembro, o volume de vendas subiu 3 por cento sobre um ano antes, a 467 mil toneladas, com 69 por cento das vendas feitas no mercado interno.

"Com os efeitos da sazonalidade típicos do terceiro trimestre, a melhora do setor de papelão ondulado e o posicionamento em setores mais resilientes dentro do mercado brasileiro de papéis e embalagens, a Klabin cresceu suas vendas no mercado interno", informou a companhia, cujas vendas domésticas somaram 324 mil toneladas no período, alta de 3 por cento no ano-a-ano.

Em comentário sobre os resultados, a equipe de analistas do Itaú BBA chamou a atenção para a forte recuperação dos volumes na comparação trimestral, com alta de 12 por cento na esteira de maiores volumes de vendas com a nova máquina de sack kraft de Correia Pinto (SC), instalada no fim de 2013, e bom posicionamento no mercado de papelão ondulado.

"Para o quarto trimestre, os volumes provavelmente vão ter uma melhora adicional em função do início operacional de novos projetos. Os resultados do quarto trimestre também devem se beneficiar de um real mais fraco", disse nota do banco enviada nesta manhã a clientes.

Você pode gostar