Por bruno.dutra

Paris - A Air France-KLM disse que vai limitar investimentos e acelerar controle de custos no próximo ano para acabar com impacto remanescente de uma recente greve de pilotos, que ajudou a reduzir o lucro operacional da companhia em mais da metade no terceiro trimestre.

A segunda maior companhia aérea da Europa em receita disse que as medidas são necessárias para garantir uma transição suave entre dois planos de recuperação sucessivos, após a drenagem de caixa com a greve ter desacelerado progresso de redução de dívida.

A companhia aérea franco-holandesa disse nesta quarta-feira que a receita caiu 6,7% no terceiro trimestre, para € 6,695 bilhões, enquanto o lucro operacional caiu € 394 milhões, para € 247 milhões.

Em uma comparação sobre mesmas bases, a receita subiu 0,2% e o lucro operacional caiu € 18 milhões, disse. A Air France-KLM ajustou a estimativa para o custo do amargo confronto com os pilotos de duas semanas, no mês passado, ocorrido em função dos planos para expandir a subsidiária de baixo custo Transavia.

A companhia disse que a greve corroeu € 416 milhões em receitas trimestrais e € 330 milhões do resultado operacional, dentro de um intervalo estimado no início deste mês.

"Mais do que os efeitos da greve, também prevemos que o mercado vai continuar fraco no quarto trimestre", afirmou o diretor financeiro Pierre-Francois Riolacci a repórteres.

A economia europeia continua sem brilho, mas o efeito na atividade sobre preocupações com o vírus Ebola permanece limitado, acrescentou o executivo.

Você pode gostar