Petrobras e Vale têm maior queda no valor de mercado durante o governo Dilma

Estatal perde R$ 200 bilhões (-52%) em quatro anos, enquanto a mineradora se desvaloriza R$ 159 bilhões (-57%)

Por O Dia

A Petrobras é a empresa que apresenta a maior queda em valor de mercado durante o governo da presidenta Dilma Rousseff. A estatal estava avaliada em R$ 380,2 bilhões, no fim de 2010, e caiu para R$ 179,5 bilhões (-52,7%) no dia 24 de novembro de 2014, segundo dados da Economatica. A segunda companhia com maior desvalorização – a primeira em percentual - é aVale, com R$ 159,3 bilhões (-57%) no período.

Petróleo e Gás e Siderurgia e Metalurgia são os setores com mais representantes entre as maiores quedas, com três empresas cada. O setor bancário tem dois representantes.

Já o maior crescimento nominal no período foi da Ambev, de R$ 120,4 bilhões (83%). Na segunda colocação, o Bradesco apresentou expansão de R$ 55,5 bilhões (50%). Entre as 15 companhiascom maior expansão, há três empresas de Alimentos e Bebidas, três de Telecomunicações e duas do setor bancário.

A queda acumulada das 15 empresas analisadas é de R$ 583,2 bilhões no período contra R$ 460,7 bilhões de crescimento das 15 empresas em destaque que tiveram valorização do valor de mercado.

A Economatica calculou a variação nominal do valor de mercado de 272 empresas de capital aberto brasileiras presentes no mercado nos dias 31 de dezembro de 2010 e no dia 24 de novembro de 2014.

Últimas de _legado_Notícia