Minoritários da PT SGPS pretendem barrar venda de ativos da Oi

Informação foi do Jornal de Negócios, de Portugal. Acionistas manifestam intenção de pedir anulação da venda ao grupo francês Altice caso a operação não seja vetada pelos acionistas

Por O Dia

Rio de Janeiro - Os acionistas minoritários da Portugal Telecom SGPS disseram que recorrerão a todos os mecanismos para barrar a venda da Portugal Telecom pela operadora brasileira Oi, segundo o português Jornal de Negócios.

Em carta endereçada ao conselho de administração da Portugal Telecom SGPS, à qual o jornal teve acesso, os minoritários da empresa manifestam intenção de pedir anulação da venda da Portugal Telecom ao grupo francês Altice caso a operação não seja vetada pelos acionistas.

Na segunda-feira, a Oi confirmou acordo para venda dos ativos portugueses da Portugal Telecom ao Altice por 7,4 bilhões de euros, mas a transação que marcará o fim abrupto da fusão das duas empresas ainda precisa ser aceita por acionistas do grupo português.

Segundo o jornal, os acionistas minoritários, às vésperas de ser marcada assembleia geral da Portugal Telecom SGPS, admitem recorrer a "outras ações legais que vierem a se mostrar adequadas" para garantir que os ativos portugueses da Oi não sejam vendidos, segundo documento que data de 1 de dezembro.

Os acionistas minoritários lembram que "a administração da Portugal Telecom SGPS tem a obrigação de votar contra a venda da Portugal Telecom", assim como usar o seu poder de veto para impedir que tal venda se concretize através da Oi.

Segundo eles, a venda "coloca em causa o compromisso assumido com os acionistas da Portugal Telecom (e também da Oi)" no âmbito da operação de fusão entre as empresas. De acordo com os minoritários, a venda "viola completamente o direito fundamental da informação que consta no prospecto".

Na carta, os minoritários dizem que os acionistas "tomaram suas decisões de investimento e exercício de outros direitos legais e societários baseados na informação que consta no prospecto" da operação de fusão entre as duas empresas.

Procurada, a Oi disse por meio de sua assessoria de imprensa que não se pronunciaria sobre o tema. A Associação dos Investidores e Analistas Técnicos do Mercado de Capitais (ATM) não foi imediatamente encontrada para comentar.

Últimas de _legado_Notícia