Nova plataforma da Petrobras entra em operação nos próximos dias

Início da operação da plataforma P-61, localizada na Bacia de Campos, está atrasada quase dois anos por condições adversas de ancoragem

Por O Dia

Condições ambientais adversas atrasaram ainda mais a entrada em operação da plataforma P-61, da Petrobras, no campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos, e o primeiro óleo agora é previsto pela petroleira para os próximos dias, segundo informou a estatal em nota à Reuters nesta terça-feira.

O primeiro óleo da P-61 era previsto para 2013. Posteriormente, foi adiado para o segundo trimestre deste ano, apesar de a plataforma ter chegado à locação no início do ano.

Se tivesse entrado em operação antes, a P-61 poderia ter contribuído para um crescimento maior da produção da estatal no Brasil em 2014. O aumento na extração este ano, previsto entre 5,5% a 6% ante 2013, ficará abaixo da meta inicial de 7,5% por atrasos na entrada de alguns sistemas.

A petroleira explicou que, no segundo semestre deste ano, enfrentou "ondas e vento acima do limite aceitável", que atrasaram a interligação da unidade com uma sonda do tipo Tender Assist Drilling (TAD), necessária para o início da operação.

As condições adversas atrapalharam as tarefas de ancoragem, aproximação e amarração da sonda do tipo TAD, que é necessária para a conclusão do primeiro poço a ser conectado.

"Esse trabalho está concluído e as atividades de completação do primeiro poço da P-61 estão em andamento. A previsão é que o primeiro óleo ocorra nos próximos dias", disse a Petrobras.

No atual plano de negócios da companhia 2014-2018, a P-61 é a única das cinco unidades de produção previstas para este ano que ainda não entrou em operação.

A unidade vai operar em conjunto com a P-63, que já está em produção desde novembro de 2013. Juntas, as duas unidades vão produzir 140 mil barris de petróleo por dia, segundo a estatal.

A Petrobras é operadora de Papa-Terra, com participação de 62,5 por cento, em parceria com a norte-americana Chevron, que detém os outros 37,5%.

Últimas de _legado_Notícia