Carrefour adota caixa para a coleta de material reciclado

Programa Ecocaixas será implantado em janeiro de 2015 em 26 filiais em São Paulo. Projeto do concorrente GPA existe desde 2008

Por O Dia

Rio - O grupo Carrefour no Brasil vai implantar caixas coletoras de material que pode ser reciclado em suas unidades em todo o Brasil, para descarte de embalagens que o consumidor não deseja levar para casa. O projeto Ecocaixa foi desenvolvido em parceria com a empresa de alimentos Mondelez Brasil e a fabricante de embalagens Tetra Pak. Em um primeiro momento, somente as 26 lojas da rede Carrefour da capital paulista receberão os coletores, preparados para receber itens como papel, plástico, metal, vidro e embalagens Tetra Pak. As Ecocaixas estão instaladas a partir de janeiro logo na entrada das lojas e perto dos caixas, para facilitar o descarte de embalagens.

Além de incentivar a reciclagem — todos os produtos são encaminhados para para cooperativas parceiras do Grupo Carrefour e credenciadas para receber o material coletado — o cliente tem a opção de descartar materiais para reciclagem mesmo em bairros onde não há coleta seletiva. As estruturas de coleta instaladas nas lojas têm capacidade para 125 toneladas por ano e também são feitas a partir de material reciclado.

“Com base no compromisso com o desenvolvimento de uma cadeia de comércio responsável, o Carrefour está investindo e incentivando o descarte adequado de resíduos recicláveis ”, reforça Paulo Pianez, diretor de Sustentabilidade do Carrefour Brasil. O valor do investimento para a criação do projeto não foi revelado pela empresa.

As embalagens coletadas nas Ecocaixas dos supermercados serão encaminhadas para as cooperativas parceiras, que vão se encarregar da destinação correta desses materiais. Tudo é feito com base nas diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos. De acordo com a empresa, cerca de 100 mil pessoas devem ser beneficiadas direta e indiretamente pela ação, que também auxiliará na geração de renda e inclusão social dos cooperados.

O Carrefour Brasil se envolveu também com outros projetos de preservação dos recursos naturais. Um deles é a coleta de óleo de cozinha usado, em parceria com a marca Liza — da fabricante Cargill — , em 113 lojas da rede no país. Isso garante que o resíduo coletado se transforme em biodiesel. Por ano, 70 mil litros de óleo são recebidos e recolhidos nas lojas da rede supermercadista. Além disso, 30 lojas têm coletores de medicamentos vencidos e todas as unidades do país contam com coletores de pilhas e baterias.

A iniciativa do Carrefour não é inédita no setor supermercadista. Seu concorrente direto, o Grupo Pão de Açúcar (GPA), utiliza mecanismo semelhante desde 2008, com o programa de descarte pré-consumo, chamado de Caixa Verde, que possibilita aos clientes destinarem para reciclagem, em urnas instaladas ao lado dos caixas, embalagens de produtos que não precisam levar para casa, como as caixas de pasta de dente, embalagens que envolvem latas de cerveja, entre outros. O Caixa Verde está presente em quase todas as lojas Pão de Açúcar, e já arrecadou mais de seis milhões de embalagens de papel e plástico.

Outra ação do GPA, que pode ser encontrada em cerca de 127 lojas da bandeira Pão de Açúcar, em parceria com a Unilever, e em mais de 126 filiais da rede Extra, em parceria com a P&G, são as Estações de Reciclagem. Nelas, os clientes encontram pontos de entrega voluntária de materiais recicláveis — incluindo o óleo de cozinha — em espaços instalados nos estacionamentos das lojas em todo o Brasil. Já foram arrecadadas mais de 90 mil toneladas de produtos que também são entregues para cooperativas de reciclagem parceiras do programa, promovendo a inclusão social e a geração de renda para as comunidades. Por mês, são arrecadadas uma média de 1,2 mil tonelada em todas essas estações.

Últimas de _legado_Notícia