Por diana.dantas

Rio de Janeiro - O escândalo de corrupção que envolve a Petrobras e importantes fornecedores levará a petroleira a reduzir em cerca de 20% os investimentos em seu próximo plano de negócios de cinco anos, disse à Reuters nesta quinta-feira uma fonte com conhecimento direto do assunto.

Segundo a fonte, que falou sob condição de anonimato, o plano de negócios da Petrobras para o período de 2015 a 2019 deverá ser divulgado em maio.

"Em números absolutos pode ter uma variação para baixo em torno dos 20%, pode ser", afirmou a fonte, ao ser questionada sobre estimativas de analistas de redução de 20% a 30% dos investimentos futuros pela Petrobras.

O plano atual 2014-2018 prevê investimentos de US$ 220,6 bilhões. Assim, o corte da ordem de 20% representaria um novo plano plurianual de negócios da Petrobras orçado em pouco mais de US$ 176 bilhões.

"Ainda será um plano de investimento robusto, porém mais dentro da realidade de caixa da empresa e devido à capacidade da empresa de realização desse plano, dado o fato de os fornecedores passarem essa situação perante as investigações", disse a fonte.

A Petrobras está no centro de um escândalo de corrupção bilionário investigado pela Operação Lava Jato, da Política Federal, com envolvimento de funcionários, executivos de empreiteiras e políticos.

BRASKEM

Sobre o plano de desinvestimento da Petrobras, anunciado para 2015 e 2016 no valor de US$ 13,7 bilhões, a fonte disse que ele poderá até superar esse montante, com a petroleira buscando ficar com ativos fundamentais, como os campos do pré-sal.

Recentemente, surgiram rumores sobre a possibilidade de a petroleira vender sua participação na Braskem. A fonte classificou essa possibilidade como "especulação".

"Não houve nenhuma conversa sobre Braskem", enfatizou.

Você pode gostar