Redes varejistas populares usam Met Gala 2015 como vitrine

Topshop e H&M dividiram os holofotes no evento que reuniu celebridades, nos EUA, levando a moda de rua para o tapete vermelho

Por O Dia

A atriz Sarah Jessica Parker em um modelo H%26MReuters

Como sempre, o baile de gala anual do Metropolitan Museum of Art de Nova York ocupou boa parte das timelines das mídias sociais ontem com comentários sobre os modelitos das celebridades. Com o tema “China através do espelho”, alguns looks agradaram, mas a maioria foi gongada pela opinião pública.

Na corrida entre as tradicionais maisons para emplacar famosas e famosos com seus figurinos, a inglesa Topshop, até então a única varejista de moda a vestir personalidades no evento, dessa vez dividiu os holofotes com a H&M. A sueca convidou suas estrelas - a atriz fashionista Sarah Jessica Parker (a protagonista de “Sex and the City”), a atriz Vanessa Hudgens (de “High School Musical”), as cantoras Janelle Monae e Banks e o jogador de futebol americano do New York Giants, Odell Beckham Jr. -a colaborar na criação das roupas que eles usariam.

O resultado? Bom, a iniciativa cumpriu o objetivo de mostrar a moda democrática no red carpet. Mas é pouco provável que o vestido de seda de um ombro só com uma faixa colorida usada por Sarah Jessica Parker, ou o look inspirado em chapeuzinho vermelho, na cor preta, usado por Janelle, vá parar nas araras da rede sueca (ainda bem!). Já as roupas usadas pelo time escalado pela rede inglesa incluiu a atriz Emily Ratajkowski (a amante de Ben Affleck em “Gone Girl”), a atriz e cantora francesa Josephine de La Baume e seu acompanhante e as modelos Bella Hadid, Hailey Baldwin (filha de Stephen Baldwin), Natasha Poly e Lily Donaldson. No ano passado, a Topshop criou looks exclusivos para o evento, que depois foram vendidos em um leilão de caridade. Este ano, a inglesa optou por promover itens que podem ser encontrados em suas araras. F.G.

Últimas de _legado_Notícia