Perdigão retorna ao mercado em relançamentos

Enquanto itens das categorias presunto, apresuntado, linguiça defumada e cortes suínos voltam às prateleiras, a BRF planeja expandir a presença da marca catarinense em regiões do exterior onde a empresa já tem distribuição

Por O Dia

Rio - Ao mesmo tempo em que traz de volta ao mercado produtos das categorias presunto, apresuntado, linguiça defumada e cortes suínos da Perdigão, a BRF planeja expandir a presença da marca catarinense em regiões no exterior em que já atua. Atualmente, a Perdigão está no Oriente Médio e na África com o nome de Perdix. “Estamos analisando expandi-la para todas as regiões em que a BRF está presente”, disse o diretor-nacional de Vendas do grupo, Rafael Ivanisk.

A empresa anunciou ontem a volta de quatro das nove categorias de produtos da Perdigão que estavam suspensas há três anos, após aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) da fusão da companhia com a Sadia, como medida tomada pelo regulador para equilibrar o mercado. Antes da fusão, a Perdigão atuava em 22 categorias.

Voltam às gôndolas presunto, apresuntado e linguiça defumada. No final do ano será a vez dos produtos-símbolo do Natal — tender, pernil, paleta e lombo — retornarem.

Segundo os executivos da Perdigão, o posicionamento de marca será semelhante ao utilizado antes da interrupção das vendas, com produtos com preços mais baixos do que os encontrados na marca Sadia. “Pretendemos tornar nosso portfólio mais acessível ao consumidor”, disse Ivanisk. As nove categorias suspensas pelo Cade representam juntas 40% do mercado de frios e embutidos. “Estávamos em 60% do mercado. Com esses lançamentos, voltamos a atuar em 83% do mercado”, ressaltou o diretor de Marketing da marca Perdigão, Fabio Miranda.

A Perdigão possui, atualmente, 16% de market share em todas as áreas do mercado de frios e embutidos em que atua — atrás apenas da Sadia. Em 2016, retornará à categoria de salame e, em 2017, será a vez de lasanha, peito de peru, pizza congelada, quibe e almôndega.

Desde o início do ano, a BRF trabalha no relançamento da marca Perdigão. Para isso, parte dos R$ 1,8 bilhão em investimentos previstos para este ano vai justamente para as campanhas dos produtos da marca e para a readequação das linhas de produção, já que os itens possuem diferenças de formulação e processo, na comparação com a irmã Sadia.

“A Perdigão faz parte do dia a dia do brasileiro. Continuamos a ser ‘Top of Mind’ nas categorias em que estávamos alienados, como presunto e linguiça (...) A volta das categorias representa um relançamento da marca como um todo, já que estávamos menos presentes na mídia”, destacou a gerente de Marketing da Perdigão, Andrea Dietrich.

Segundo ela, a contratação do casal Angélica e Luciano Huck como garotos-propaganda e o patrocínio ao “Big Brother” reforçam a importância da marca para a BRF. “Temos um plano de comunicação completo. Posso dizer que é o maior investimento em comunicação da marca nos últimos anos. Vamos ter também embalagens reformuladas”, completou.

A empresa não divulga qual é o crescimento de vendas previsto para a BRF com a volta dos produtos da Perdigão. Os executivos dizem apenas que a retomada será peça fundamental para uma expansão “robusta” da companhia em 2015, mesmo com um cenário econômico mais difícil.“O setor de alimentos tem grande potencial. Subiu de R$ 9,7 bilhões de faturamento, em 2013, para R$ 11,8 bilhões no ano passado. É um mercado estimulante, mas concorrido, por isso precisamos sempre de renovação”, destacou Ivanisk.

JBS compra unidade de suínos da Cargill nos EUA

A empresa de alimentos JBS informou ontem a compra da unidade de suínos da Cargill nos Estados Unidos por US$ 1,45 bilhão, livre de dívidas. Em fato relevante, a companhia brasileira informou que o valor será pago à vista e em dinheiro.

Últimas de _legado_Notícia