Simulador facilitou curso para motorista de ônibus em Niterói

Curso para motorista de ônibus ficou muito melhor com o uso de simulador de direção na região

Por O Dia

Niterói - Sol direto no rosto, chuva forte que embaça o vidro, neblina, pneu furado, cavalo na pista - o cenário muda em questão de segundos no curso de direção por simulador que, desde dezembro, formou 30 turmas de motoristas de ônibus de Niterói e São Gonçalo.

Motorista há um ano e meio%2C Andreia aprovou a novidade. Ela está no terceiro módulo do curso e garante que ficou mais atenta ao trânsito após o treinameAlexandre Vieira / Agência O Dia



As cenas são passadas em três telas grandes que simulam o para-brisa e as janelas dos coletivos. A cadeira é igual à dos ônibus, e o painel tem todos os comandos. O aparelho simula até o barulho do motor quando o veículo é ligado, e a poltrona do motorista trepida quando aparece um buraco na tela. O pessoal fica meio nervoso, mas é assim que se aprende.

“Ele é muito próximo da nossa realidade. É complicado, por exemplo, simular na rua a troca de um pneu. Com esse equipamento, não prejudicamos o trânsito, que já é tão caótico. Aprendi a dirigir e a lidar melhor com o passageiro”, disse Carlos Vinicios Alves da Silva, 30 anos, motorista da Rio Ita.

Único em Niterói, o simulador foi comprado na Espanha pelo Sindicato das Empresas de Transportes Rodoviários (Setrerj). O curso funciona na Alameda São Boaventura, ao lado do sindicato. O investimento, incluindo a reforma do imóvel, ficou em torno de R$ 800 mil. O superintendente do Setrerj, Márcio Barbosa, explica que o equipamento era usado apenas no treinamento de pilotos de avião. “O trânsito está pior a cada dia. É preciso melhorar as condições de trabalho e a qualidade dos serviços que prestamos”, diz Barbosa.

O simulador foi aprovado também por Andreia Silva Teixeira, 34 anos, motorista da Rio Ita. Na profissão há um ano e meio, ela está no terceiro módulo do treinamento e fiz que já sentiu diferença no trabalho. “Fiquei mais atenta. Vivi situações pelas quais ainda não havia passado e já sei o que fazer”. O curso tem quatro módulos e, ao fim de cada um, o motorista volta às ruas e, por 15 dias, coloca em prática o que aprendeu. E é avaliado antes de iniciar a próxima etapa.

Motorista durante 23 anos, Jorge Luiz de Freitas Corrêa, de 57 anos, é o instrutor. Um dos maiores problemas, segundo ele, ocorre logo que os passageiros embarcam. Muitos arrancam logo ou não param no ponto.

Últimas de _legado_Niterói