Por bianca.lobianco

Rio - Um evento imperdível para quem tem bom gosto musical: neste domingo acontece o último show da turnê brasileira do Duo Assad, no Teatro Municipal de Niterói. O repertório dos irmãos violonistas Sérgio e Odair cobre mais de três séculos de música, mas o ponto alto é a execução da autoral Tahhiia li Ossoulina, ganhadora do Grammy latino de composição de 2008.

A dupla volta à cidade depois de quarenta anos. “Será um prazer encontrar o público de Niterói. Nós nos alimentamos dele e quando percebemos que está em sintonia conosco e tentamos dar de volta tudo o que recebemos”, disse Sergio Assad, confessando estar surpreso com a aceitação da música instrumental. “Após tantos anos fora do Brasil, nós tínhamos a impressão que fazíamos algo muito distante do público daqui, mas essa turnê está nos provando o contrário. Podemos perceber que muita gente acompanha nosso trabalho”, se entusiasma.

O Duo Assad é considerado pela mídia especializada como a melhor dupla de violões que já existiu%2C talvez em toda a históriaBETO FIGUEIRO/DIVULGAÇÃO

Os paulistanos de São João da Boa Vista começaram sua carreira na década de 1970 e logo ganharam o mundo. Nomes como Astor Piazzolla, Terry Riley, Radamés Gnattali, Marlos Nobre, Nikita Koshkin, Roland Dyens, Edino Krieger, Francisco Mignone e Leo Brouwer, escreveram músicas especialmente para os Assad. Em 2015, além de lançar um CD inédito, eles esperam realizar pelo menos 15 apresentações no país. E, novamente, Niterói está nos planos.

Aliás, a cidade já tem uma história com os violões. Pelo palco do Teatro Municipal passaram grandes nomes durante as sete edições do Ciclo Violonístico, considerado o mais importante do país. O projeto, que teve início em 2007 e durou até 2012, é do professor do Conservatório de Música de Niterói Paulo Targino. Ele, ao lado de Gustavo Morsch, está organizando a vinda do Duo Assad.

“É um privilégio para Niterói receber esses artistas que são uns dos mais extraordinários do ramo. Não é qualquer cidade que tem a oportunidade de ver de perto talento como esse”, declara Targino, lembrando que o show de hoje é um desejo antigo.

Você pode gostar