São Gonçalo investe em curso para criação de abelhas

AMAII oferece cursos gratuitos de apicultura (abelhas com ferrão) e meliponicultura (sem ferrão) com duração de 4 meses

Por O Dia

Rio - As abelhas estão dando trabalho em São Gonçalo. Não, elas não estão atacando as pessoas. É que a Associação de Moradores e Amigos da Ilha de Itaoca (AMAII) viu na produção de mel uma oportunidade de fazer dinheiro. Assim nasceu o projeto Iramaia, que custou mais de R$ 1,5 milhão, quantia proveniente do patrocínio da Petrobras. Há um mês, foi inaugurada a Casa do Mel, com um entreposto de alta capacidade na região.

Ubiraci Soares diz que trabalhadores podem ganhar R%24 1%2C4 mil /mês Divulgação



A associação oferece cursos gratuitos de apicultura (abelhas com ferrão) e meliponicultura (sem ferrão) com duração média de quatro meses. As inscrições para a próxima turma estão abertas e devem ser feitas pelo telefone 3705-4137. Até agora 47 pessoas foram certificadas, das quais 30 estão trabalhando na cooperativa. No local eles capturam abelhas, produzem as caixas, cultivam os insetos e ainda processam o mel.

A expectativa é que até 2016 o entreposto alcance uma média de produção anual de 200 toneladas. Idealizador do projeto e presidente da AMAII, Ubiraci Soares, explicou que a ideia surgiu para complementar a renda de pescadores. “Um pescador artesanal não tem como planejar a vida. Ele pesca pra sobreviver. A expectativa é que a cooperativa renda vencimentos de cerca de R$ 1,4 mil (dois salários mínimos) para cada trabalhador”, contou, acrescentando que a ideia é vender para todo o Brasil.

Produção vai para escolas públicas

A prefeitura de São Gonçalo é o primeiro cliente da cooperativa mas, por lá, o mel já faz parte da merenda de alunos da rede pública desde o ano passado. O produto, no entanto, era comprado de Araruama, na Região dos Lagos. O mel produzido em São Gonçalo entrará no cardápio dos alunos a partir do mês que vem. O entreposto do município é quem irá fornecer os 30 mil sachês mensais para as escolas.

O valor ainda não foi definido, mas a nutricionista da Secretaria Municipal de Educação, Danniele Sueth, acredita que irá ficar abaixo dos R$ 0,57 por 'saquinho'. Ela destaca os benefícios do alimento.</CW>

“O mel é um açúcar do bem. Sua base é a glicose, que é o combustível do cérebro. É um alimento que faz muito bem para crianças na fase escolar, que têm o cérebro em plena atividade sempre", explica.

O subsecretário de Agricultura de São Gonçalo, Carlos Afonso Pereira Rosa, vê com bons olhos a ação. "Esse entreposto tem ótima estrutura e capacidade de transformar a cidade em um polo do mel no estado. Além disso, é uma importante atividade econômica, social e ambiental que gera renda e incentiva a agricultura familiar", explica.

O presidente da AMAII, Ubiraci Soares, destaca que o curso de meliponicultura também permite que as pessoas tenham criações em casa. “Diferente da abelha com ferrão, a sem ferrão pode ser cultivada em área urbana. Isso abre um leque para que os agricultores produzam mel em casa e tragam o produto bruto para ser processado no entreposto”, diz ele, destacando que quem passa pelo curso tem aulas de primeiro socorros para o caso de ataques.

Últimas de _legado_Niterói