Por leonardo.rocha
Publicado 24/10/2014 23:04 | Atualizado 24/10/2014 23:30
Thalita Santos é a primeira mulher no comando do ritmo da escolaReprodução

Niterói - Famosa por ousar e inovar nos desfiles na Marquês de Sapucaí, no Rio, a Unidos da Viradouro, de Niterói, não vai fazer diferente em 2015. Será a única escola de samba com uma mulher na comissão de bateria, criada há cerca de um mês. Thalita Santos, de 28 anos, vai comandar o coração da agremiação no sambódromo com Vini Lemos, Pedro Magrão, Herinho, Gabriel Policarpo e Thiago'z. A escola foi campeã da série A do carnaval passado e será a primeira a desfilar no Grupo Especial no domingo.

“Fiquei muito honrada com o convite para a comissão. É um reconhecimento do meu trabalho na escola. No momento, nem penso sobre ser a primeira mulher a ocupar esse posto. Estou focada no trabalho”, conta Thalita, que entrou para a Viradouro em 2001 tocando tamborim.

Estar ao lado de cinco homens numa das posições mais importantes de uma escola de samba não assusta a ritmista. “Somos amigos há anos e temos muita sintonia. Antes de tudo, somos profissionais”, avisa ela. "Não vejo Thalita como uma mulher na comissão. O sexo não faz diferença. Ela é profissional", analisa Gabriel.

Presidente da Viradouro, Gusttavo Clarão, se diz seguro com a escolha de Thalita e com a nova comissão. “Tínhamos algumas opções de nomes, mas preferimos manter a nossa essência. Tenho muita confiança nessa equipe. Mesmo sendo jovens já estão na escola há muito tempo, conhecem muito bem a cadência de nossa bateria e são competentes. Essa foi a melhor opção para a Viradouro”, elogia ele.

Samba mudará de cadência e se transformará em jongo

A escolha de Thalita para integrar a comissão não foi surpresa para os outros integrantes. “Ela sempre fez parte do nosso grupo de amigos, soube chegar e conquistou o respeito”, diz Vini. Por enquanto, Magrão e Herin vão ficar comandando os ritmistas durante o desfile. “Mas isso ainda pode mudar”, explica Magrão.

E a comissão da Furacão Vermelho e Branca já prepara novidades. “As pessoas devem prestar atenção no andamento da bateria”, sugere Herinho. Outra surpresa é a mistura de ritmos. “Vai ter afrobrasileiros, jongo, congo”, conta Gabriel. O samba de 2015 é “Nas Veias do Brasil é a Viradouro em Um Dia de Graça”.

Você pode gostar