Atletas fazem corrida em Niterói para ajudar a instituição 'Quintal de Ana'

De acordo com os organizadores, a cada prova uma nova causa será escolhida para o repasse de verbas

Por O Dia

Niterói - Um dos principais cartões postais de Niterói será tomado, no próximo domingo, por uma boa causa. Centenas de atletas irão disputar a Corrida Social, com trajeto entre o Museu de Arte Contemporânea (MAC), na Boa Viagem, e a Concha Acústica, no Centro.

Parte da renda das inscrições será destinada à adoção e a entidade beneficiada será o Quintal de Ana, que tem como missão garantir o direito de cada criança e adolescente de viver em família.

Com largada na Boa Viagem%2C são duas opções de percurso%3A caminhada de 5km e corrida de 10kmAlexandre Vieira / Parceiro / Agência O Dia

Em Niterói, cerca de 90 crianças vivem em abrigos à espera de um lar. Deste total, apenas 11 estão em situação disponível para adoção, de acordo com o cadastro nacional. “Foi um presente de Natal, pois todas as instituições filantrópicas vivem de doações. Com este incentivo daremos continuidade aos projetos em um momento no qual a adoção está tão na moda. É importante debater o destino de mais de 40 mil crianças que estão em abrigos pelo Brasil”, explica a fundadora e coordenadora geral do Quintal de Ana, Barbara Toledo.

De acordo com os organizadores, a cada prova uma nova causa será escolhida para o repasse de verbas. Ao todo serão 20% das inscrições revertidas ao Quintal de Ana, que visam melhorar a infraestrutura do trabalho que vem sendo feito há 15 anos.

“A ideia era fazer um projeto que a gente conseguisse ajudar outras pessoas. Mas não queríamos aquela coisa trivial de doar alimentos. Foi quando surgiu a hipótese de destinar parte da inscrição”, conta Bruno Coelho, um dos organizadores da Corrida Social.

Divulgação da caminhada e corrida pela adoçãoDivulgação

Até quem não vai correr quer ajudar

Além de atrair a atenção dos atletas, o evento acabou aflorando o lado social dos participantes. Tanto que o securitário Renato Barreto, 50, mesmo lesionado, garantiu presença no encontro em prol da causa.

“Estou me recuperando de uma lesão e não sei se vou para a corrida ou para a prova de caminhada. O certo é que a minha inscrição já está feita e estarei no domingo no local do evento para dar qualquer tipo de ajuda”, detalha.

De acordo com o securitário, o exemplo vem da própria família. Segundo Renato, a luta de uma prima durante o processo de adoção de um filho acabou lhe proporcionando uma nova visão do tema.

“Qualquer iniciativa que venha a incentivar a adoção no país terá sempre o meu apoio. A dificuldade para adotar alguém é muito grande”.

O evento tem como percursos uma caminhada de 5km e uma corrida de 10km, com largada e chegada na praça da Avenida Almirante Benjamim Sodré, próxima ao Museu de Arte Contemporânea.

Últimas de _legado_Niterói