Por marina.rocha

Niterói - Todos os cantos do Hospital Universitário Antônio Pedro (Huap) têm um toque de Rita Rivello. Presidente da Associação de Colaboradores do Hospital (Achuap) e mulher do diretor da unidade, é ela quem garante ‘cuidados especiais’ aos corredores e quartos do local. Um quadro aqui, uma cadeira ali, uma estátua lá, o objetivo é humanizar.

Rita Rivello é presidente da Associação dos Colaboradores do Hospital Universitário Antônio PedroEstefan Radovicz / Agência O Dia

“É aquela velha história do pequeno detalhe que faz a diferença.Recebemos muitas doações. Tem muita gente que me ajuda. Até o porteiro do meu prédio no outro dia veio me falar que tinham jogado uma escultura fora”, contou Rita.

A associação trabalha para ajudar os pacientes internados e atender às necessidades do hospital dentro do possível. Foi Rita quem montou o centro de reabilitação cardíaca da instituição, por exemplo. Ela que comprou 36 televisões de LCD para os quartos.

“Acordo e durmo pensando no que está faltando para o Antônio Pedro e onde posso conseguir. Faço o que estão me pedindo, sem políticas, sem furar fila para amigos”, acrescenta.

E todo mundo pode ajudar. Atualmente 400 pessoas colaboram com a instituição, no entanto, o dinheiro arrecadado por mês ainda não é suficiente. Por isso, a presidente está sempre realizando eventos beneficentes. O próximo será no dia 26, no Mocellin, em São Francisco, e o convite custa R$ 120.

O trabalho de Rita é reconhecido por toda equipe do hospital, na famosa ‘rádio-corredor’. “A associação é um porto seguro pra gente, um oásis no deserto. E foi a Rita que deu vida ao projeto. Parabenizo muito o trabalho que é realizado ali”, destaca Gissélia Santos de Almeida, que é enfermeira do Huap.

Você pode gostar