Tem azeite de qualidade na nossa área

Há apenas um ano o azeite Cardoso&Vasques chega para gourmetizar as mesas da cidade

Por O Dia

São apenas cinco mil garrafas produzidas a cada safra com somente uma colheita por ano. Dessa forma o azeite extravirgem Cardoso&Vasques fabricado no Sul de Minas pelo niteroiense Márcio Vasques chega a 0,2% de acidez, concentra alto teor de Omegas e não contém conservantes! É ou não é uma boa alternativa para quem busca novos sabores na arte da culinária? 

A produção de Vasques, em comparação às marcas que chegam aos supermercado, ainda é pequena. Ele explica que, como o Brasil ainda não possui plantio comercial de oliveiras, deixa o mercado praticamente dependente da importação de seus derivados e viu aí uma boa oportunidade de negócios.

Na fazenda Cauré todos estão a todo vapor na colheita das olivas para a safra deste ano. Divulgação

Um dos maiores produtores da região dos Contrafortes da Serra da Mantiqueira, Vasques classifica seu produto como um azeite gourmet. “Produzo um azeite muito puro, para quem aprecia o produto mesmo. A princípio oferecia para os amigos e devido a boa aceitação, hoje distribuo entre duas delicatessen da cidade, a Taberna, de Icaraí e o Queijão, de Piratininga”, conta.

Como a oliveira é uma planta de clima temperado, ela precisa de baixas temperaturas para o cultivo, “por isso o Sul de Minas é tão visado para essa produção”, explica Vasques, que tem atestadas todas as exigências normativas do Ministério da Agricultura para a produção de um azeite extra virgem.
O período de colheita na Serra da Mantiqueira acontece sempre entre janeiro e fevereiro, logo, tem azeite fresquinho pintando por aí.

E fique atento na hora de escolher o produto. A última pesquisa da Proteste, em 2013, sobre a qualidade de azeites comercializados mostra que quatro marcas de azeite de oliva que se dizem extravirgens não podem nem ser consideradas azeites, e sim uma mistura de óleos refinados. Outros sete não chegam a cometer fraude, mas também não podem ser vendidos como extravirgens. Ou seja, o cliente às vezes paga mais caro, mas recebe um produto irregular.


Matéria de Paola Lucas

Últimas de _legado_Niterói