Por bferreira

Itatiba (SP) - Toyota tem planos ambiciosos para o novo RAV4. A fabricante japonesa projeta emplacar nada menos do que 800 unidades/mês da quarta geração do modelo, que chega às concessionárias em três diferentes versões.

Design dianteiro revela atual identidade da ToyotaDivulgação

Para tanto, o RAV4 traz design renovado, com a atual identidade da Toyota. Outra novidade é que, na traseira, o SUV já não mais ostenta o estepe. Este vai no assoalho do porta-malas, o que evita furtos — a tampa do porta-malas passa a abrir para o alto.

DOIS MOTORES

Tivemos contato com a versão topo de linha do RAV4, equipada com motor 2.5 L e preço de R$ 119,9 mil — as outras são a 2.0 L 4x2, a R$ 96,9 mil, e 2.0 4x4, a R$ 109,9 mil. Imponente, o RAV4 tem interior esmerado. Não há rebarbas e os materiais plásticos e emborrachado no painel e nas portas são agradáveis ao toque.
Publicidade
O banco do motorista tem ajustes elétricos de altura e profundidade. Juntamente com a coluna de direção, ajustável também em altura e profundidade, é possível encontrar posição de dirigir ergonômica e confortável, com controles ao alcance das mãos. Há boa visibilidade frontal e a retrovisão já não fica prejudicada pelo estepe como na antiga geração. Destaque é a direção eletroassistida, bastante direta, sem folgas e que responde prontamente as solicitações do motorista.
O painel de instrumentos é simplório, mas de fácil visualização e funcional. Um porém é o pequeno relógio ao centro do tablier, que de tão diminuto é quase impossível notá-lo. Outro senão é que a pequena tela de cristal líquido ao centro, onde são projetadas as imagens da câmera de ré, não conta com um GPS, item que poderia ter sido colocado pela Toyota.
Publicidade
Com motor 2.5 de 179 cv de potência, a versão apresenta desempenho na medida para empurrar os 1.630 kg. Em conjunto com a transmissão automática sequencial de seis velocidades — trocas podem ser feitas na manopla do câmbio —, a versão tem fôlego para boas arrancadas e retomadas seguras.
Com suspensão independente nas quatro rodas — dianteira do tipo McPherson, e traseira do tipo double wishbone, com barras estabilizadoras —, a nova geração do RAV4 privilegia o conforto. A calibragem garante rodar macio, com absorção das irregularidades do piso. Só resta saber como se comporta o modelo em trechos de terra e barro, não previstos no test drive, apesar da tração integral AWD e do bloqueio 4X4 presente em botão no lado esquerdo do volante.
Publicidade
O repórter viajou a convite da Toyota
Você pode gostar