Por bferreira

Rio - A Mercedes-Benz adiantou o que devemos ter em nosso futuro, ao anunciar a nova geração do Classe S.

O modelo foi apresentado na fábrica de aviões Airbus, em Hamburgo, na Alemanha e já foi confirmado para o Brasil. O novo Mercedes-Benz S é o primeiro a adotar por inteiro o uso de LEDs em sua iluminação interna e externa (quase 500 no total), dispensando as lâmpadas, e a contar com um sistema que detecta ondulações na pista à frente.

Grade maior e LEDs em profusão — 500 deles — dão o tom na nova S%2C carro feito para o passageiro que pode ter bancos individuais com aquecimento %2C iPad e massageadorDivulgação

Uma estereocâmera faz a leitura na pavimentação adiante e verifica se há desníveis e buracos. Em conjunto com sensores e radares, essa análise modifica a suspensão a ar para preservar o conforto. A tecnologia ainda detecta pedestres, tráfego em cruzamentos, entre outras situações para evitar acidentes. O estabilizador que mantém distância segura do veículo à frente funciona até em curvas de longo raio.

A preocupação com a segurança foi repetida ao projetar o conforto dos ocupantes do sedã. A versão de entre-eixos mais longo tem poltrona traseira que inclina até 43 graus, suporte para as pernas, aquecimento e massageador de bancos e encostos. Para completar o requinte, um sistema mantém o habitáculo perfumado.

Modelo vai disputar 100 compradores

O Classe S será vendido em quatro versões: uma a gasolina, uma a diesel e duas híbridas. Os motores variam entre 258 cv e 456 cv e seu peso diminuiu 100 kg em relação à geração atual.

Segundo a assessoria da Mercedes-Benz no Brasil, o modelo chega por aqui já no segundo semestre. O preço, acredita-se algo na faixa dos R$ 800 mil.

A nova geração do Mercedes-Benz Classe S terá que enfrentar no mercado concorrentes igualmente requintados como Audi A8, Maserati Quattroporte e BMW Série 7.

Você pode gostar