Por leandro.eiro

Resende e Rio - Bem na cidade, bem na estrada. O Nissan New March se tornou um bom produto com a nacionalidade brasileira. Pudemos testar os dois motores, 1.0 e 1.6 litro, tanto no trafegar lento do aconchego de Penedo, assim como na fluidez da Via Dutra.

O novo March apresenta visual jovemPedro Monteiro / Agência O Dia


Primeiro no 1.0 l 16V de entrada (versão conforto), encontramos um acabamento caprichado. O rendimento do propulsor de 74 cv é satisfatório. Em conjunto, o câmbio manual de cinco marchas casa bem, permitindo boa sensação para dirigir, reforçada pela direção elétrica e o ar condicionado. O ponto de atenção vai para o barulho excessivo no interior da cabine.

Mas a versão topo de linha 1.6 SL é bem bacana, com perfil jovem, bem a cara da geração Y. Voltar da fábrica, em Resende, para o Rio a bordo de um foi uma boa experiência. O pequeno proporciona boas sensações na estrada.

Versão topo de linha traz rodas de 16 polegadas com apelo esportivoPedro Monteiro / Agência O Dia


Para começar, o motor de 111 cv é invocado e transforma o March em um “foguetinho”. Acelerações e retomadas são rápidas, além de ultrapassagens, que são feitas sem problemas maiores. A transmissão, aquela mesma manual de cinco marchas, também opera muito bem no 1.6 l, tudo isso com certa economia de combustível. Com nota “A” no Inmetro, pode atingir os 14 km/l na rodovia.

Além da eficiência mecânica, os recursos tecnológicos combinam muito bem com o visual jovem do novo March. A versão topo (R$ 43 mil) traz a central multimídia com GPS, bluetooth e sistema para acessar as redes sociais, o Nissan Connect. Com ele é possível, por exemplo, localizar um amigo no Facebook e ir ao seu encontro traçando a rota na navegação. Para aumentar o conforto, ar-condicionado digital automático e câmera de ré. Elementos que a gente olha e diz: “carrinho legal, curti”.

Tecnologia%3A o novo March é equipado com GPS e câmera de réPedro Monteiro / Agência O Dia


Você pode gostar