Por bianca.lobianco

Rio - A criatividade dos tunadores não se limita ao hatches, sedãs e cupês, os caras são capazes de propor incrementos até para SUVs, e não só os pequenos, como mostra os alemães da ABT com o novo Audi Q7 — desafio dos grandes sem dúvida.

O utilitário topo da marca das argolas foi concebido numa óptica de sofisticação, conforto, entre outros requintes, mas nada que aspire esportividade. A ABT esqueceu esse pilar e tratou de revolucionar o visual do carro. Deu-lhe um conjunto de saias, defletores e alargou os para-lamas. As rodas cresceram para 22 polegadas e as saídas do escapamento foram substituídas por peças exclusivas.

Via de regra, os motores foram modificados. O propulsor V6 3.0 a gasolina, de originais 333 cv e 45 kgfm de torque, podem evoluir para 410 cv e 53 kgfm. Já a unidade turbodiesel, que sai de fábrica com 272 cv e 61,2 kgfm salta para 325 cv e 69,4 kgfm. No entanto, os novos números de desempenho não foram informados — o convencional a gasolina acelera de 0 a 100 km/h em 6,1 segundos e atinge máxima de 250 km/h, limitada eletronicamente.

Nesta semana, Automania participará do evento de lançamento desta nova geração do Q7 no Brasil, que vai ocorrer em Guarulhos, São Paulo. Portanto, acompanhe as próximas edições para saber todos os detalhes da chegada do SUV alemão.


Você pode gostar