Mercedes Benz: GLE 400 Coupé traz o discuso da aventura para o luxo

Marca também traz o GLC 200 que substitui o GLK com sobriedade e competência

Por O Dia

Rio - O mundo SUV tomou fermento e cresce sem parar. A profusão de carrocerias com o discurso da versatilidade, algumas só como discurso, estão aí para ninguém me desmentir. E nessa onda lucrativa e crescente, a Mercedes-Benz está apresentando ao Brasil dois novos elementos. Um consegue juntar a carroceria cupê com o SUV, a exemplo do que já fez a BMW X6, grandão que é o alvo da nova GLE Coupé.
Linhas instigantes, mas não necessariamente bonitas no carrão que propõe conforto de sobra e aptidões que raramente vão ser desfrutadas pelo seu dono. Que gosta de asfalto, mas gosta também de moda. Assim, o porte é tudo e as possibilidades de deslocamento também.

O modelo chega na configuração GLE 400, equipada com motor V6, a gasolina e 333 cv de potência máxima. O câmbio é automático de nove marchas, que antecipa melhores marcas de consumo, e a tração integral permanente. O GLE oferece cinco modos de robusta condução, Comfort, Slippery, Sport e Sport + e um deles personalizável. As regulagens atuam sobre motor, direção, controle de estabilidade e tração, câmbio, além da suspensão. Esta é pneumática e no modo Sport+ abaixa até 2,5 cm para deixar o carro mais ágil e grudado no chão.

GLE 400 Coupé traz o discuso da aventura para o luxo Divulgação

Na frente, o conjunto ótico full LED, alertas de ponto cego e mudança de faixa para os sonolentos, controles de tração, estabilidade e derrapagem e auxílio de frenagem de emergência. O GLE Coupé custa R$ 416 mil na versão de entrada e pode chegar aos R$ 426 mil, equipado.

Outro 'aventureiro' que desembarca na fábrica da estrela é o GLC. Mais comportado, este SUV consegue reunir o melhor dos equipamentos, conforto e possibilidades. Também com cinco modos de condução, câmbio automático de 8 velocidades e tração intergal, ele não tem o mesmo motorzão, mas satisfaz com o 2.0 turbo de 211 cv. Em alguns momentos de estrada cheia, este carro até convence mais que o inrmão maior, porque vence a inércia com mais eficiência nas retomadas e saídas de curva.

Embora tenha traços mais familiares, o herdeiro do GLK é um produto consistente e convincente. Pena que em ambos não houve nem um metro de estrada vicinal, e o discuso SUV ficou só no visual e no press release. O GLC 250 4Matic sai por R$ 223 mil ou R$ 265 mil, na versão AMG Line. 

A estratégia dos SUVs não vai parar

A Mercedes dos classudos sedãs está aplicando suas plataformas ao universo dos Sport Utilities Vehicles, a carroceria que agrada o mundo todo, da Ásia aos Estados Unidos e consegue, hoje, acrescentar o melhor do luxo e conforto a sistemas modernos de tração e entretenimento.

Os dois novos modelos no mercado chegam para brigar com o BMW X6, no caso do Coupé e contra o BMW X3 e Audi Q5, quando entra no páreo o GLC 200.

A Mercedes promete trazer ainda este ano o seu ‘supersuv’ GLS, gigante derivado da maior plataforma da fábrica e que pode abrigar com folgas até sete passageiros e irá oferecer alternativa mais sóbria ao Porsche Cayenne e aos Range Rover , além do Audi Q7 já vendidos no Brasil.

Marcellus Leitão viajou a convite da Mercedes-Benz

Últimas de _legado_Automania