X6 M: O rottweiler da Bavária

Meio SUV, meio cupê e muito esportivo, em teste o bombado modelo 4X4 da marca alemã

Por O Dia

Rio - O Rottweiler do asfalto é assim. Única e imponente escultura—que não agrada a todos— sobre um trem de força 4,4 litros, V8 biturbo de 449 cv de potência. Tamanha disposição entrega aos escapes duplos um som único e inconfundível. O rosno impressiona quando o carrão, de quase duas toneladas, ganha velocidade e percorre da imobilidade aos 100 quilômetros por hora em 4,8 s. Esta marca é melhor do que muitos esportivos, encosta no estrelado Porsche Carrera, que leva dois décimos a menos e melhora a do Subaru WR-X, que precisa de 5,5 s.

Assim, reveja seus conceitos e mude o olhar sobre este modelo que funde no mesmo aço e alumínio o discurso cupê, o SUV e, quando as crianças assistem ao seu filme no banco de trás, a wagon ou minivan.

FILHOTES

As formas híbridas geraram um carro estranho que, mesmo assim tem sido perseguido pela concorrência alemã, como o fez a Mercedes-Benz com o GLE e a Audi, que está para lançar um com o mesmo 'shape'.

Como novidade que se preza, o X6 vende bem nos EUA com sua montagem encorpada e seu indefectível V8, que os gringos tanto gostam.

Mais esportivo do que aplicável às estradas vicinais, o modelo foge da regra da BMW de utilizar pneus run flat e dispensar o estepe. Ele é calçado com PZeros aro 21 de alto desempenho em perfis diferentes na frente e atrás e leva no porta malas um discreto estepe fino.

Sob o capô, voltamos a observar a jóia da coroa bávara. O V8 biturbo twill scroll tem nada menos do que dez radiadores para manter a temperatura sob controle. O escapamento, que dá o tom da orquestra, tem fluxo cruzado e apoia as respostas rápidas. 

O desenho único resume um pacote de muita tecnologia e conforto para quatro ocupantesDivulgação

O câmbio de oito velocidades contém-um pouco- o consumo, que é alto como em qualquer V8: gera em ciclo urbano em torno dos 4,5 km/litro. O torque bestial de 66,3 Kgmf aparece cedo, mais perto dos cinco mil RPM surge a potência de quase 500 cv. Essa é uma das maiores potências já oferecida a um modelo 4X4 da BMW.

A essa altura do campeonato é difícil não gostar do grandão, que te auxilia prontamente em vagas apertadas e passagens estreitas através de um sistema de câmeras e sensores.

Na dinâmica indefectível, o X6 M oferece modos de condução, como o Comfort, quando fica calmo e com respostas macias o Sport e Sport Plus, onde motor, câmbio, suspensão, direção e freios são adequados. O torque é transferido em boa parte às rodas traseiras, com as dianteiras recebendo o adicional. Isso garante tomadas e saídas de curvas vigorosas e com muita segurança, situação em que os controles eletrônicos permanecem de férias. O carro é tão equilibrado e a transferência de força para as rodas tão bem feita que a sopa de letrinhas fica bem calma lá no fundo do software. Enquanto isso você aprecia o Head Up Display que exibe informações básicas no parabrisa, como o rock&roll que você está ouvindo.

Também aparecem a velocidade e pedestres que atravessam na sua frente, vistos por 'olhos' infravermelhos. A tela central grande acumula funções e mapas, além de atender demandas em português.

Os freios são regenerativos e entregam energia à bateria, o que demanda menos o alternador e reduz o consumo. Neste aspecto o sistema star-stop, que desliga o motor nas paradas de sinal, caiu muito bem, ajudando a melhorar níveis de consumo e emissões.

As paddle shifts atras do volante apoiam a boa tocada e é possível esquecer o modo sequencial disponível no joystick do console, que aliás, não combina muito com o X6. Na hora da fechada, cada dia mais comum no império da película ilegal, os freios mostram que tocam na mesma banda e param o grandalhão sem mais delongas.

Belo esportivo, grande SUV: R$ 450,5 mil.

Concorrência começa a se mexer

O Audi Q8%2C acima%2C é projeçãoDivulgação

A Mercedes-Benz apresentou e nós experimentamos a nova GLE Coupé, já à venda no Brasil na versão GLE 450, com 337 cv de potência em motor V6. A bem disposta da estrela poderá receber irmãs, uma a diesel, a 350 e a esportiva 450 AMG, com 372 cv. Todas usam câmbio automático sequencial de nove marchas.

Até o fim do ano, chegam as parrudas GLE 63 Coupé e 63 S Coupé, com V8 de 585 cv, para a briga no topo com a BMW X6 M, versão superior a esta do nosso teste, com 550 cv. A Audi promete lançar o Q8, um grandão sobre o seu sedã A8. É só aguardar.

Últimas de _legado_Automania