Por marlos.mendes
Senadora Marina Silva (16/05/2010)Carlo Wrede / Agência O Dia

Rio - A senadora Marina Silva publicou no YouTube um vídeo em que afirma que o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, "está sendo criticado por ser evangélico e não por suas posições politicas equivocadas". No vídeo, a senadora, que é evangélica, diz ainda que Marco Feliciano "não tem tradição de defesa dos direitos humanos".

A senadora Marina Silva está em viagem pelo país para divulgar a criação de seu partido e fez as declarações sobre Marco Feliciano na noite de terça-feira, em palestra para universitário no Recife. O jornal Diário de Pernambuco publicou notícia afirmando que Marina havia saído em defesa de Marco Feliciano, o que causou polêmica nas redes sociais.

Em entrevista a uma rádio de Pernambuco nesta quarta-feira, a senadora tentou esclarecer sua opinião. Ela reafirmou que o pastor não estaria apto para presidir a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, mas que as críticas deferiam ser voltadas para as posições políticas do deputado e não por sua opção religiosa: "É um erro criticar Feliciano por ser evangélico, não devemos combater preconceito com outro preconceito". A senadora afirmou que as críticas devem ser feitas pelas ações e atitudes "não porque se é ateu, evangélico, católico, espírita, judeu".

Marco Feliciano responde a processo no Supremo Tribunal Federal (STF) por declarações consideradas homofóbicas e racistas. Ele nega as acusações e diz que sofre perseguição por ser evangélico.


Você pode gostar