Por julia.amin

Brasília - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta segunda-feira em seu site na Internet nota informando que pediu esclarecimentos da empresa Cetro, organizadora do concurso aplicado neste fim de semana. A Anvisa quer informações sobre irregularidades apontadas em dois estados e Distrito Federal. O concurso deverá preencher 314 vagas de níveis médio e superior.

A agência soube dos problemas ocorridos na aplicação das provas no Rio de Janeiro, Distrito Federal e Alagoas. "A Anvisa avaliará a natureza das ocorrências e adotará todas as medidas para preservar a lisura do concurso e o direito de todos os participantes."

No Rio de Janeiro houve problema com a mudança do local de aplicação da prova. Previsto para o Cefet da unidade Maracanã, o local foi transferido para a Escola Vicente Januzzi, na Barra da Tijuca, em virtude do amistoso de futebol Brasil e Inglaterra. Os inscritos foram avisados por meio de mensagens enviadas para celular e por e-mail. A empresa Cetro publicou a mudança no Diário Oficial da União do dia 29 de maio, quarta-feira.

Candidatos de Maceió se queixaram que a folha de resposta tinha número de questões menor que a prova. Havia espaço para marcação de 60 respostas, mas a prova tinha 80 questões. Em Brasília, candidatos reclamaram do atraso na entrega dos cadernos com as questões e que receberam as provas violadas.

Você pode gostar