Grupo de manifestantes coloca fogo em carro de emissora de TV em São Paulo

Bandeiras são queimadas durante tentativa de invasão da prefeitura

Por O Dia

São Paulo - Os protestos em São Paulo desta terça-feira segue dividida entre manifestações pacíficas e tumultos. À noite, um grupo tentou virar um veículo da Rede Record, colocando fogo dentro do carro em seguida.

Em nota, a Record informa que os profissionais que participavam da cobertura saíram ilesos do local e que tem certeza de "que foi atacada por uma minoria de vândalos". A emissora diz ainda que a maior parte dos manifestantes já havia ido embora quando o incêndio aconteceu.

Pouco antes, um pequeno grupo de manifestantes atacou o prédio da Prefeitura e obrigou os guardas a refugiarem-se dentro do edifício. Posteriormente pichou paredes e lançou cercas e objetos contra as janelas, quebrando várias janelas.

Carro da Rede Record é queimado por manifestantes em São PauloEfe

Logo em seguida, outro grupo colocou as cercas de volta e fez um cordão humano para evitar atos violentos contra o edifício, enquanto gritava "sem violência". Ali os manifestantes também queimaram um boneco que em um lado tinha o rosto do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, e do outro o do governador do estado, Geraldo Alckmin.

Enquanto alguns manifestantes pedem paz%2C outros tentam invadir a Prefeitura de São PauloRenan Tuffi / iG São Paulo

Outra mobilização também chegou à Avenida Paulista, onde na quinta-feira passada um enfrentamento provocou dezenas de feridos e detidos e onde foram gravadas as imagens de policiais agredindo manifestantes que estimularam novos protestos. Esta foi a sexta manifestação realizada em São Paulo desde que, no início do mês, a Prefeitura subiu o preço das passagens de ônibus de R$ 3 para R$ 3,20, o que iniciou o movimento.

Leia a íntegra da nota da Record:

A Rede Record de Televisão vem a público informar que todos os profissionais que trabalhavam na transmissão ao vivo das manifestações em São Paulo escaparam ilesos do incêndio no caminhão usado para a captação de imagens.

O protesto na porta da Prefeitura de São Paulo que teve momentos de tensão com a tentativa de invasão do prédio já estava esvaziado.

A grande maioria dos manifestantes já tinha deixado o local em passeata. Por isso, a Record tem a certeza de que foi atacada por uma minoria de vândalos.

Antes que o carro saísse, um grupo atacou o veículo com pedras e depois colocou fogo nos equipamentos.

A Record reafirma o seu compromisso de transmitir com fidelidade o protesto pacífico de milhares de pessoas nas ruas brasileiras e lamenta apenas que pequenos grupos tentem impor as suas ideias pela violência.

São Paulo, 18 de junho de 2013.

REDE RECORD DE TELEVISÃO

Últimas de _legado_Brasil