'Atire pedra quem nunca errou', diz jovem que depredou prefeitura de SP

Estudante de arquitetura diz que se arrependeu e se desculpa. Ele foi liberado após Justiça negar pedido de prisão preventiva

Por O Dia

São Paulo - O manifestante que foi filmado depredando o prédio da prefeitura de São Paulo, no protesto da última terça-feira contra o aumento da tarifa de ônibus, foi detido na tarde desta quarta-feira. O estudante de arquitetura Pierre Ramon, de 20 anos, reconheceu que errou e disse que pagará pelo estrago. A Justiça negou o pedido de prisão temporária feito pela polícia e ele foi liberado.

Estudante identificadoReprodução Internet

Na manifestação de terça-feira, 6º protesto contra o aumento das tarifas do transporte público, 29 lojas e bancos da região central foram saqueados. Câmeras registraram o momento em que ele dá pontapés e usa uma grade de proteção para quebrar os vidros das portas do prédio histórico, no Centro.

“Eu sei que eu fui errado demais. Estou disposto a arcar com todas as consequências, pagar centavo por centavo tudo o que eu fiz de dano. Vou trabalhar para tudo isso”, afirmou Pierre, ao deixar o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

O estudante pediu a compreensão da opinião pública. “Eu fui de cara limpa, eu vim aqui, eu confessei, não mascarei nem nada. Eu peço que quem nunca errou na vida que atire a primeira pedra”, declarou o estudante, que responderá em liberdade por dano ao patrimônio público.

Últimas de _legado_Brasil