Revolução dos R$ 0,20 mostra que fantasia acabou, diz 'Financial Times'

Jornal diz que brasileiros pagam impostos de primeiro mundo para serviços de má qualidade de países em desenvolvimento

Por O Dia

Matéria do 'FT' sobre os protestos no BrasilReprodução Internet

São Paulo - Os maiores protestos de rua vividos no Brasil nos últimos 20 anos mostram que os brasileiros se deram conta de que o 'glorioso novo país' propagado pelo governo seria uma 'fantasia'. É o que afirma um editorial publicado nesta quinta-feira no diário britânico 'Financial Times'. Já em uma matéria do mesmo jornal, informa que os governos reduziram o preço das passagens de ônibus em várias cidades após milhares de pessoas irem às ruas.

"A revolução dos 20 centavos mostra que a fantasia acabou" diz o jornal. A chamada nova classe média "pode consumir como nunca", mas "as mudanças sociais em outros setores não acompanharam as demandas desta nova classe, ainda precária", citando que "10 anos de crescimento tiraram pessoas da pobreza, porém outras demandas não foram atendidas".

O diário britânico diz que "eles (os brasileiros) pagam impostos iguais aos de primeiro mundo e recebem em troca serviços públicos de má qualidade de países em desenvolvimento". Para o jornal, os brasileiros tentam se posicionar "entre o Brasil velho que teriam deixado para trás e o glorioso Brasil novo que o governo diz ser o país em que vivem".

"Queremos que as escolas construídas com os padrões da Fifa", disse um cartaz, referindo-se às altas especificações exigidas pela Fifa para a construção de estádios no Brasil, em contraste com a notoriamente pobreza do sistema de educação pública, informou uma reportagem do mesmo jornal publicaca também nesta quinta-feira.

Últimas de _legado_Brasil