Por helio.almeida

Pará - Uma gari que trabalhava na limpeza noturna do centro de Belém (Pará) morreu na manhã desta sexta-feira durante uma manifestação que ocorreu nesta quinta-feira. Cleonice Vieira de Moraes, 54 anos, inalou gás lacrimogêneo lançado pela Polícia Militar durante confronto. Esta é a segunda morte ocorrida nas passeatas pelo país.

Cleonice e outros trabalhadores se protegeram dentro do monumento de um bonde restaurado para visitação turística na cidade. Após a explosão das bombas, a gari passou mal, teve uma parada cardíaca e foi socorrida. Ela tomava remédios controlados para hipertensão.

O secretário se Saneamento de Belém, Luiz Otávio Mota, disse que os trabalhadores não foram obrigados a permanecer no local mesmo com os confrontos e que as circunstâncias da morte ainda serão melhor avaliadas. A PM informou que o gás usado não estava vencido.

Nesta quinta-feira, o estudante Marcos Delefrate, 18 anos, morreu após ser atropelado junto com outras pessoas por um carro que furou um bloqueio de manifestantes em Ribeirão Preto (313 km de São Paulo). Três pessoas ficaram feridas, uma delas em estado grave. O motorista está foragido.


Você pode gostar