Comissão tenta libertar biólogos reféns de indígenas

Governo federal manda representantes ao Pará negociar com os índios

Por O Dia

Pará - O governo federal enviou sete assessores da Secretaria-Geral da Presidência da República, da Fundação Nacional do Índio (Funai) e do Ministério da Justiça (MJ) para tentar convencer índios mundurukus a libertar três biólogos mantidos reféns desde sexta-feira, em Jacareacanga (PA). Eles são empregados da empresa Concremat, que presta serviços à Eletrobras.

Os profissionais faziam pesquisas de impacto ambiental na região de Jatobá para o Complexo Hidrelétrico de Tapajós. Os índios exigem o fim das pesquisas.

A Eletrobras informou que nenhum dos locais visitados pelos pesquisadores é terra indígena. E acusou os índios de roubar câmeras fotográficas e computadores com os registros da expedição e o material coletado pela equipe.

Os enviados pelo governo estão na cidade de Itaituba à espera de um contato com os índios. Mas os líderes da comunidade indígena condicionam a abertura da negociação à presença de representantes do Ministério Público. Eles são contrários à construção de hidrelétricas.

Últimas de _legado_Brasil