Dilma lança rede social só para dialogar com os jovens

Anunciado em reunião, ‘observatório participativo’ estará no ar em duas semanas

Por O Dia

Brasília - Agora eles curtiram. A presidenta Dilma Rousseff anunciou ontem a criação de uma rede social exclusiva para o governo federal dialogar com jovens brasileiros. Em duas semanas, a Secretaria Nacional da Juventude vai estrear o chamado “observatório participativo”, onde será possível discutir temas como Educação e Saúde.

A vice-presidente do Conselho Nacional Contra a Discriminação LGBT%2C Janaina Oliveira%2C concede entrevista após reunião com a presidenta Dilma RousseffAgência Brasil

O anúncio foi feito ontem no Palácio do Planalto depois de reunião da presidenta com entidades representativas dos estudantes brasileiros. A secretária da Juventude, Severine Macedo, explicou que na rede social também poderão ser discutidas a mobilidade urbana, a violência nas periferias e a educação no campo.

“O observatório participativo fará com que a gente tenha um canal permanente de diálogo com os jovens pelas redes sociais para consultas públicas. Mas também para aprofundar o conteúdo acerca do tema juventude e das políticas públicas”, disse Severine. Quem entrar no ‘observatório’ poderá criar seu nome de usuário e ‘conversar’ com os outros visitantes. Um banco de dados com textos exclusivamente produzidos para jovens vai estar disponível.

O secretário nacional de Juventude da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Alfredo Santos, defendeu os protestos e garantiu que movimentos sociais da juventude concordam que o “plebiscito é a melhor forma” para se chegar à Reforma Política.

Virgínia Barros, presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), esteve na reunião e gostou da ideia que a presidenta apresentou: “Nunca houve um momento tão favorável para o Brasil debater reformas sociais.”

Últimas de _legado_Brasil