Por bferreira

São Paulo - Foram detidos ontem à tarde dois suspeitos do assalto que terminou em tragédia em São Mateus, Zona Leste de São Paulo. De madrugada, seis homens armados invadiram um imóvel ocupado por famílias de bolivianos, roubou R$ 4,5 mil e matou um menino de cinco anos, que chorava assustado. Segundos antes de levar um tiro na cabeça, Brayan Yanarico Capcha pediu: “Não me mate, não mate minha mãe.”

A história de Brayan deixou a comunidade de bolivianos em choque, e um agente do 49º Distrito Policial expressou sua indignação no registro da ocorrência, descrevendo os bandidos como “insaciáveis, extremamente agressivos e cruéis”. Amigos e parentes dos pais da criança fizeram protesto em frente ao distrito.

Brayan era filho único da costureira Veronica Capcha Mamani, 24, e de Edberto Yanarico Quiuchaca, 28, que chegaram ao Brasil há seis meses. Segundo o relato do casal, os ladrões, brasileiros, não acreditaram que não havia mais dinheiro e estavam impacientes porque o menino não parava de chorar. Veronica ajoelhou e implorou pela vida do filho, que faria seis anos dia 6. Alguns bandidos usavam capuzes, e a polícia trabalha com a possibilidade de serem conhecidos das vítimas.

Você pode gostar