Manifestantes fecham 60 trechos de estradas

Em sua maioria, protestos das centrais sindicais acontecem pacificamente. Em Maceió, secretário estadual desabafa no Facebook e se envolve em polêmica política

Por O Dia

Brasília - O Dia Nacional de Lutas teve protestos em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal — a estimativa é que mais de 100 mil pessoas foram para as ruas em pelo menos 156 cidades. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, mais de 60 trechos de estradas federais em 18 estados foram bloqueados. Uma das rodovias afetadas foi a Via Dutra, ocupada nos dois sentidos em vários pontos. Os ônibus pararam em Belo Horizonte (MG), Salvador (BA), Vitória (ES), Manaus (AM) e Porto Alegre (RS), e dois portos — de Santos (SP) e Suape (PE) — tiveram seus acessos interditados por manifestantes.

Em Brasília, a Esplanada dos Ministérios foi bloqueada e a sede do Incra, ocupada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)Divulgação

A maior parte dos protestos no país foi pacífica, e houve poucos registros de confronto com policiais — algumas pessoas saíram feridas porque foram atropeladas em manifestações. Em Mogi das Cruzes, um grupo invadiu um prédio da Gerdau, e em pelo menos cinco estados bancos fecharam.

Em Brasília, as seis faixas da Esplanada dos Ministérios foram ocupadas por grupos ligados a centrais sindicais, e houve protestos perto do Congresso Nacional e dos palácios do Planalto e Itamaraty, prédios protegidos por agentes de segurança.

Em Maceió, o secretário de Educação e Esportes de Alagoas, Adriano Soares, se envolveu em polêmica por postar mensagem no Facebook. Irritado com os protestos, Soares sugeriu que quem estivesse preso no trânsito cantasse a música “vai tomar no c...”. Em cinco minutos, a mensagem foi apagada pelo próprio secretário, que postou um pedido de desculpas: “Não é uma postura que se espera de um homem público.” A discussão acabou envolvendo o senador Fernando Collor (PTB-AL), dono da Gazeta de Alagoas, que Soares acusou de ter divulgado seu desabafo. Collor vai responder hoje na Gazeta.


Últimas de _legado_Brasil