Por julia.amin

São Paulo - Policiais civis fazem, na tarde desta terça-feira, ato público em frente ao Palácio dos Bandeirantes, sede do governo estadual de São Paulo, para pressionar o governador Geraldo Alckmin a atender reivindicações aprovadas pela categoria em assembleia geral no último dia 4. O Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo (Sepesp/CUT), organizador da manifestação, estimou em 100 o número de participantes. É o terceiro ato organizado pelo Sepesp.

Entre as reivindicações dos policiais civis estão o pagamento de salário de nível superior aos escrivães e investigadores, reestruturação e valorização das demais carreiras, incluindo os servidores das carreiras administrativas, incorporação do auxílio local de exercício para ativos e inativos, aposentadoria especial com paridade e integralidade e carreira jurídica.

O Sindicato dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo representa cerca de 13 mil escrivães na ativa e aposentados. Mais de 50% da categoria são mulheres.

Você pode gostar