Por helio.almeida

Brasília - Iniciou-se há pouco a Ordem do Dia da sessão extraordinária do Plenário. Neste momento, os parlamentares analisam requerimento do líder do governo, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), que sugere a aprovação de moção de censura ao governo dos Estados Unidos da América, caso sejam confirmadas as atividades da agência de inteligência americana (NSA) no País, referentes à espionagem de cidadãos brasileiros, autoridades e até da presidente da República, Dilma Rousseff.

“Trata-se de uma grave violação da soberania do nosso país, que causa justa indignação e demanda amplas e fundamentadas explicações”, justifica Chinaglia.

Está na pauta de hoje do Plenário a Medida Provisória 615/13, que concede ajuda financeira a produtores de cana-de-açúcar e etanol da Região Nordeste do País.

No entanto, a proposta submetida ao Plenário, de autoria do relator na comissão mista, senador Gim Argello (PTB-DF), inclui diversos outros temas na MP, muitos deles polêmicos. Entre os dispositivos incluídos estão a hereditariedade na concessão de licenças de táxis, a reabertura do prazo para adesão ao Refis da Crise e o porte de armas para guardas prisionais fora de serviço.

Você pode gostar