Por thiago.antunes

Brasília - O prazo para a implantação da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) termina em 2014, mas apesar dos avanços muitas das diretrizes inovadoras não saíram do papel. Entre elas estão os planos nacional, estaduais e municipais com o planejamento de longo prazo para cada ente da Federação.

De acordo com o gerente de projetos da Secretaria de Recursos Hídricos e Ambiente Urbano do Ministério do Meio Ambiente, Ronaldo Hipólito, o Plano Nacional de Resíduos Sólidos está pronto, mas ainda houve o decreto da Presidência da República. “Ele passou pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente, foi discutido em audiências públicas nacionais, regionais, conselhos nacionais e temáticos. Está com a cara final, só esperando o decreto”.

No Estado do Rio, segundo o secretário do Ambiente, Carlos Minc, o fim dos lixões restantes está próximo, ao mesmo tempo que serão construídos aterros sanitários com metas ambientalmente corretas: “Para viabilizar a construção em pequenos municípios foram criados consórcios que viabilizaram a queda no custo unitário da tonelada de lixo”.

Você pode gostar