Alunos receberão para estudar Física

Programa incentiva formação de professores de exatas e biológicas

Por O Dia

Brasília - O governo vai pagar para que alunos da rede pública do Ensino Médio façam carreira em áreas de exatas e biológicas. O programa de incentivo, batizado de ‘Quero ser cientista, quero ser professor’, foi anunciado ontem pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Os alunos vão ganhar bolsas de R$ 150 e terão que participar de uma jornada de trabalho e pesquisa, aos moldes da iniciação científica. O objetivo é estimular que mais jovens cursem a Licenciatura em Física, Química, Matemática e Biologia, áreas consideradas pelo governo como prioritárias nos investimentos educacionais. “O Brasil precisa de mais profissionais nessas áreas”, disse Mercadante.

O anúncio do programa foi feito durante a abertura do 2º Congresso do Movimento Todos pela Educação e acontece um dia após a presidenta Dilma Rousseff sancionar projeto dos royalties que garante verbas bilionárias para a Educação e Saúde.

Mercadante adiantou que 30 mil alunos devem ser beneficiados na primeira etapa. Ele explicou que a demanda por vagas em cursos nessas áreas é “muito baixa, em torno de 3% de matrículas apenas”. Enquanto tem crescido para Engenharia, ela segue igual para Matemática, Física e Química. Professores do Ensino Médio também deverão receber uma bolsa para supervisionar o aluno no programa, que terá ainda a participação de docentes universitários como tutores.

A portaria que especificará as regras do programa será publicada no Diário Oficial da União semana que vem.

Últimas de _legado_Brasil