Ex-ministro de Lula morre em SP

Petista foi o primeiro réu absolvido no processo do Mensalão

Por O Dia

Ex-sindicalista foi chefe da Secretaria de Comunicação do Governo LulaBanco de imagens

São Paulo - Um dos mais ativos líderes na construção e fortalecimento do PT até a eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, em 2002, o ex-sindicalista Luiz Gushiken, 63 anos, morreu nesta sexta-feira. Ele lutava contra o câncer no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Gushiken foi presidente do PT, ao qual se filiou depois de dedicar a juventude à militância no grupo trotskista Liberdade e Luta, a Libelu. Foi deputado federal por São Paulo três vezes e coordenou as campanhas de Lula em 1989 e 1998. Réu no processo do Mensalão, foi o primeiro inocentado pelo ministro Joaquim Barbosa, no ano passado, quando já havia abandonado a política.

Ministro-chefe da Secretaria de Comunicação do Governo Lula, ele foi acusado de influenciar as decisões de investimentos de fundos de pensão ligados a estatais na contratação da Globalprev Consultores Associados, de propriedade de seus dois ex-sócios. Gushiken sempre negou as acusações.

Desgastado, pediu demissão do Núcleo de Assuntos Estratégicos da Presidência em novembro de 2006. Na época, escreveu: “Os aspectos deletérios daquela crise também não podem ser esquecidos. Na voragem das denúncias, abalou-se um dos pilares do Estado de Direito, o da presunção de inocência, uma vez que a mera acusação foi transformada no equivalente à prova de culpa.”

Últimas de _legado_Brasil