Homem que manteve filha refém por 14 horas é preso no Espírito Santo

De acordo com a polícia, a disputa por terrenos da família teria motivado o cárcere privado

Por O Dia

Espírito Santo - O empresário Edgar Gonçalves, de 50 anos, acusado de fazer a filha de 15 anos refém dentro da própria casa por cerca de 14 horas,  foi preso na madrugada desta terça-feira após o término das negociações. O caso acoteceu no loteamento Alto Dona Augusta, no bairro Campo Grande, em Cariacica, na Grande Vitória. A namorada do homem também estava no local.

Momento em que homem que manteve filha em cárcere privado por cerca de 14 horas é presoReprodução TV

Segundo a polícia, não houve feridos. Nenhuma arma de fogo foi encontrada na residência onde ocorreu o incidente, apenas facas e facões.

De acordo com a polícia, o motivo pelo qual o homem teria mantido a filha em cárcere privado seria a disputa por terrenos da família. Ele foi levado para o Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) do município.

O empresário responde a um inquérito por ter atirado contra uma viatura policial na região em que mora, há alguns meses, segundo a PM. O homem teria estado sob efeito de drogas e se alterado após discutir com a ex-esposa, que fez a denúncia ao Centro Operacional de Defesa Social (Ciodes).

De acordo com o comandante do Batalhão de Missões Especiais (BME), tenente coronel Ramalho, a negociação foi difícil, pois o acusado estava muito confuso e não conseguia se expressar com clareza. Ele ameaçava explodir o local e que todos iriam morre, já que ele havia jogado óleo em torno da casa. A polícia ainda não descobriu o teor inflamável do produto.

Ramalho disse que como a casa é gradeada e possi película protetora solar, a operação foi mais difícil pois a visualização do interior da residência ficou comprometida. 

Reféns

A namorada do empresário, Rafaela Marquese, de 28 anos, disse no Departamento de Polícia Judiciária (DPJ) de Cariacica que não foi mantida refém e nem se sentiu ameaçada pelo homem. Segundo ela, em nenhum momento armas foram apontadas. Ela acrescentou que tiha certeza de que o namorado não ia fazer nada de mau e apenas estava nervoso e confuso. Rafaela falou que o empresário jogou óleo de cozinha velho em volta da casa, mas que ficou tranquila. A mulher afirmou que não tem intenção de termiar o namoro, mesmo após o ocorrido.

A filha de Edgar Gonçalves também foi levada para o DPJ, mas foi orientada pela mãe a não falar com a imprensa.

Negociação

Policiais reunidos nos arredores da casa do empresárioReprodução TV

Segundo a polícia, Edgar era quem administrava as finanças da família e teria passado por uma intervenção a pedido dos familiares por causa de problemas com drogas. “Acreditamos que essa seja a causa da discussão”, disse o tenente Doelinger, do Batalhão de Missões Especiais (BME). O tenente também afirmou que a polícia foi mantida na região para aumentar a segurança no local e aos envolvidos.

Na tarde desta segunda-feira, a polícia isolou as ruas do entorno e a Avenida Edgar Gonçalves, que liga o loteamento à Avenida Expedito Garcia, por conta do risco de explosão de um botijão de gás. Os moradores tiveram de deixar suas residências. 

Testemunhas teriam dito que a menina teria ido passar o final de semana na casa do empresário e o pai não a deixou ir embora da casa. Mas segundo Doelinger, a garota mora na casa. .A mãe da adolescente ficou do lado de fora e acompanhou as negociações em estado de choque.

Segundo moradores do local, Edgar já apresentou sinais de esquizofrenia, mas o quadro não foi confirmado.

Tropas da Companhia de Operações Especiais (COE), específicas para casos com reféns, foram encaminhadas ao local. Atiradores de elite e negociadores do BME e o Corpo de Bombeiros também prestaram atendimento.

Últimas de _legado_Brasil