Por joyce.caetano

São Paulo - Um cisto gigante de ovário, de 16 litros de volume, foi removido atráves de uma técnica minimamente invasiva por médicos do Hospital das Clínicas de São Paulo. A videolaparoscopia exigiu somente um corte de 1,2 cm no umbigo e outros dois de 0,5 cm no abdômem da paciente.

A diarista Maria Aparecida Tenório Silva, de 46 anos, foi internada na unidade de saúde em outubro do ano passado e parecia estar grávida, devido ao tamanho do cisto. Em poucos dias após a cirurgia, Maria Aparecida teve alta pesando 24 quilos a menos.

De acordo com o ginecologista Sérgio Conti Ribeiro, chefe do Setor de Laparoscopia Ginecológica do HC, o primeiro passo para a retirada de cistos de grande volume é o acesso direto ao interior do cisto através do umbigo. Nesse primeiro momento, o conteúdo de dentro do cisto é sugado por meio de um sistema de aspiração, que reduz o volume da cápsula.

A segunda etapa do procedimento é orientada palas imagens de uma câmera introduzida no abdômen. No caso das pacientes com mais idade, o ovário é totalmente retirado. Nas mais jovens, separa-se o tecido sadio e preserva-se o ovário. O procedimento leva de 60 a 90 minutos.

Paciente antes e depois de cirurgia para retirada de cisto Divulgação

Primeira instituição brasilera a utilizar o procedimento, o Hospital das Clínicas de São Paulo, já submeteu 11 paciêntes a operação de cisto com mais de 10 litros de volume. O caso de Maria apresentou o maior volume de cisto já operado pela equipe. Os resultados serão apresentados em novembro, em Washington, no Congresso da Associação Americana de Laparoscopia Ginecológica.

Demora no diagnóstico

Maria Aparecida contou que buscou atendimento médico em um posto de saúde com queixa de fortes cólicas menstruais. Submetida ao exame papanicolau, a diarista conta que não tinha diagnóstico de nenhum problema de saúde. Mais tarde, ao procurar outros profissionais, a diarista foi submetida a exames de tomografia e sangue que, enfim, apontaram o cisto.

Você pode gostar