Por thiago.antunes

Rio - Presidente da Juventude Nacional do PMDB, Marco Antônio Cabral está indignado com o comando do partido. Tão indignado que fará ainda este mês uma reunião com os jovens peemedebistas do país na sede da legenda em Brasília para discutir como tornar pública sua insatisfação. 

Presidente da Juventude Nacional do PMDB, Marco Antônio Cabral está indignado com o comando do partidoReprodução

Os grupos comandados pelo filho de 22 anos do governador Sérgio Cabral querem ser ouvidos e ter membro na executiva nacional. Mas como a reunião não foi marcada, a doce presidenta da Juventude Estadual do PMDB, Jéssica Ohana, 21, já postou no Facebook artigo colocando o dedo na ferida: “O PMDB Nacional precisa ser um partido que atraia os jovens, que inove, que ouse e que nunca deixe de sonhar. Se isso não acontecer, a médio prazo, pode significar a morte do nosso partido. Não podemos deixar isso acontecer!”

Não, eu não queria estar na pele do senador Valdir Raupp (RO), presidente do PMDB. Mas quem mandou adiar pela terceira vez uma reunião com os jovens?

Na boa

Só não inventa de fazer passeata, pelo amor de Deus, Marco Antônio! Todo mundo já entendeu que os black blocs se metem em tudo, não é? Até explicar que o protesto começou pacífico, que os ‘atos de vandalismo’ não têm nada a ver com a Juventude do PMDB, etc, etc, etc, o que já está ruim terá ficado muito pior. Ninguém merece essa turma. Nem o Raupp.

Ah, sim!

Lembrando que sou nordestina e moradora do Largo do Machado, preciso muito dizer que a vereadora Leila do Flamengo (PMDB) não fala em meu nome quando se refere à população de rua da região. Pronto, publiquei.

Aliás

Alguém já pensou em mandar benzer o PMDB do Rio?

Você pode gostar