PF recebe mandados para prender condenados do mensalão

Advogado de Genoino confirma o recebimento da ordem de prisão e deputado deve se entregar

Por O Dia

Brasília - A Polícia Federal em Brasília confirmou nesta sexta-feira o recebimento dos 12 mandados de prisão expedidos pelo Supremo Tribunal Federal (STF). A expectativa é que todos os réus se apresentem espontaneamente à polícia.

A defesa do publicitário Marcos Valério, operador do mensalão, disse ao iG que discute agora como ele irá se entregar. O advogado do deputado licenciado José Genoino, Luiz Fernando Pacheco, confirmou a ordem de prisão e o petista chegou à sede da Polícia Federal em São Paulo às 18h20. O ex-ministro José Dirceu está em casa, em Vinhedo, interior de São Paulo, acompanhado da família e também deve se entregar hoje.

O presidente da Corte, ministro Joaquim Barbosa, determinou na tarde desta sexta-feira o trânsito em julgado do processo do mensalão para 16 réus, entre eles Dirceu, Genoino e Valério. Mas nem todos esses réus tiveram o mandado expedido.

Os condenados no mensalão começam a cumprir as penas entre os regimes fechado, semiaberto, aberto e alternativas. Como relator do caso, Barbosa usou a prerrogativa de decidir sozinho os casos dos réus e das penas em que não há mais possibilidade de recurso, sem necessariamente submeter essa análise aos demais ministros da Corte.

Mais cedo, José Genoíno emitiu uma nota oficial dizendo ser inocente e considerando-se um "preso político. Leia na íntegra:

"Com indignação, cumpro as decisões do STF e reitero que sou inocente, não tendo praticado nenhum crime. Fui condenado por que estava exercendo a Presidência do PT. Do que me acusam? Não existem provas.O empréstimo que avalizei foi registrado e quitado.

Fui condenado previamente em uma operação midiática inédita na história do Brasil. E me julgaram em um processo marcado por injustiças e desrespeito às regras do Estado Democrático de Direito.

Por tudo isso, considero-me preso político.

Aonde for e quando for, defenderei minha trajetória de luta permanente por um Brasil mais justo, democrático e soberano."

Últimas de _legado_Brasil