Por adriano.araujo
Em 2010%2C Gabeira e Gil fizeram campanha para Marina SilvaCarlo Wrede / Agência O Dia

Rio - Achou que já tem pré-candidato demais ao governo do estado, certo? Pois fique sabendo que hoje o PV do Rio faz uma reunião na sede do partido, às 14h, para começar a definir como vai participar da eleição de 2014. Sim, a turma que defende a chamada ‘candidatura própria’ vai marcar posição. Pensou em Aspásia Camargo, que se candidatou à Prefeitura do Rio ano passado? As apostas são que ela deve se dedicar a tentar se reeleger deputada estadual.

Fernando Gabeira? Apesar de já aparecer nas pesquisas de intenção de votos com dois dígitos — sem campanha, só por existir —, o homem está com o boi na sombra, fazendo o que gosta, jornalista até o último fio de cabelo. Cheque-mate, portanto? Não, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), anda querendo Gilberto Gil, que tem domicílio eleitoral no Rio, como o candidato a governador que lhe apoie no estado. Com a ajuda de Marina Silva, que encontrou abrigo no PSB enquanto não cria sua Rede Sustentabilidade. É isso. Resumindo, é isso.

NO PÉ

TO-MA

O prefeito de Maricá e presidente regional do PT no Rio, Washington Quaquá, é sujeito simpático. Quem o vê, de longe, não supõe que ele possa ser bastante enfático no que acha dos empresários de ônibus. No programa ‘Jogo do Poder’, que foi ao ar ontem à noite na CNT, ao se referir ao setor, Quaquá olhou para a câmera e falou, docemente, que quer que eles “se danem”. Simples assim.

MEDO

Aí, você entrevista um deputado federal que, de longe, até parece sisudo, voz grave e tal. Do nada, Miro Teixeira (Pros) fala do Papa Francisco, que ele tietou o quanto pode quando o pontífice passou perto de seu escritório no Rio. Miro acha o Papa “um espetáculo” e queria que ele viesse morar no Brasil. Mas não é melhor ele ficar no Vaticano, deputado? “É, aqui, ele acaba indo comigo para a escola de samba...”

Você pode gostar