Renan Calheiros admite pagar por voo após nova denúncia

Senador usou avião da FAB para ir a Recife fazer implante de cabelo

Por O Dia

Brasília - O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), admitiu neste sábado pagar o custo da viagem que fez de Brasília a Recife (PE) para implante de cabelo. Ele alegou que consultará na segunda-feira a Força Aérea Brasileira para avaliar se o uso da aeronave para atividade particular pode ser enquadrado nos casos permitidos pelo decreto que regula o assunto.

Na edição deste sábado, a Folha de S.Paulo informou que o presidente do Senado viajara na quarta-feira à noite de Brasília a Recife. No dia seguinte, ele passou, na capital pernambucana, pela sessão de implante de cabelos.

No registro de voos da FAB, a viagem do senador na quarta-feira é justificada sob alegação de que seria a “serviço”. Mas na agenda de Renan não há refererêcia a participação em evento oficial em Pernambuco.

Foi a segunda vez este ano que o presidente do Senado é denunciado por uso de avião da Força Aérea Brasileira para atividade de interesse particular. Em junho, Renan Calheiros viajou num avião da FAB de Brasília a Trancoso, em Porto Seguro, no Sul da Bahia, para acompanhar o casamento da filha do senador Eduardo Braga (PMDB-AM).

Quando o caso se tornou público, o senador alagoano alegou que, por ser presidente do Senado, o uso de avião em suas viagens não representava irregularidade. Mas o argumento foi derrubado, e ele teve que pagar o custo da viagem, avaliado em R$ 32 mil pela FAB.

Últimas de _legado_Brasil