Por helio.almeida

Espírito - A presidenta Dilma Rousseff chegou na manhã desta terça-feira ao Espírito Santo para fazer um sobrevoo em áreas de risco que sofreram inundações e deslizamentos pela chuva que atinge o estado. A agenda da presidenta prevê ainda reunião com o governador Renato Casagrande e outras autoridades locais. Também está prevista a presença do ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira.

Dilma sobrevoa áreas inundadas pela chuvaDivulgação

O número de pessoas que precisaram deixar suas casas por causa das condições climáticas não para de subir. Segundo o último boletim divulgado nesta segunda-feira pela Defesa Civil do estado, 46.189 estão fora de casa, oito morreram e 49 estão feridas. O total de vítimas fatais vem subindo com acesso das equipes nas áreas afetadas.

O aumento de pessoas que precisaram deixar suas casas acontece a medida que as equipes de resgate conseguem chegar às áreas afetadas. Do total de pessoas fora de casa, 4.669 estão desabrigados (estão em abrigos municipais) e 41.520 desalojados (foram para casa de parentes e amigos). O levantamento de pessoas afetadas pelas chuvas continua prejudicado pela dificuldade de acesso as áreas afetadas.

"Com um total de 47 municípios afetados e vários deles ainda com dificuldade de acesso, Órgãos do Governo, Prefeituras Municipais, Defesas Civil, Corpo de Bombeiro, Exercito, Força Nacional entre outros, estão trabalhando em todas as áreas para socorrer vítimas que ainda estão isoladas, retirar pessoas de áreas de riscos, transportar e distribuir os donativos recebidos", disse comunicado da Defesa Civil.

Barco passa por casas em rua alagadaReprodução Internet

Os municípios afetados são: São Roque do Canaã, Santa Leopoldina, Santa Tereza, Venda Nova do Imigrante, São Gabriel da Palha, Cariacica, Viana, Vila Velha, Serra, Vitória, Afonso Claudio, Itaguaçu, Conceição do Castelo, Itarana, Muniz Freire, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Castelo, Laranja da Terra, Vargem Alta, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Colatina, Conceição da Barra, Ecoporanga, Fundão, João Neiva, Linhares, Ibiraçu, Mantenópolis, Nova Venécia, Pancas, Rio Bananal, São Domingos do Norte, São Mateus, Vila Pavão, Vila Valério, Bom Jesus do Norte, Cachoeiro de Itapemirim, Guarapari, Ibatiba e Jeronimo Monteiro.

Dilma se reunirá com governador

A agenda da presidenta prevê ainda reunião com o governador Renato Casagrande e outras autoridades locais. Também está prevista a presença do ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira.

De acordo com a assessoria de imprensa do governo de Espírito Santo, a presidenta e o governador Renato Casagrande seguirão para Santa Leopoldina, um dos municípios mais afetados pela chuva e, se o tempo permitir, poderão pousar na região. Em seguida, os dois retornarão a Vitória, onde deve haver reunião com autoridades locais, ainda não confirmada.

No início da noite desta segunda-feira, Dilma escreveu em seu Twitter que embarco para o Espírito Santo "para avaliar como poderemos ajudar ainda mais. #ChuvanoES", escreveu.

Segundo a presidenta, foram enviados kits emergência, com medicação e utensílios para dormitório, higiene e limpeza. "Estamos mobilizados, junto com todo o Brasil, p/ ajudar os mais de 40 mil desabrigados pela #ChuvanoES", postou na rede social.

Previsão é de mais chuva no estado

A previsão para a véspera de Natal não é muito animadora para o estado. De acordo com o ClimaTempo, as chuvas devem continuar em diversos municípios, com temperaturas que vão de 21 graus a 27 graus. Nesta Quarta-feira, a chuva deve dar um apequena trégua e as temperaturas devem subir até os 30 graus. Mas nesta quinta e nos demais dias seguintes, a previsão de de chuva forte e temperaturas descendo até os 19 graus.

A instabilidade associada à Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), continua bastante ativa sobre esses dois Estados nos próximos dias. Pelo menos até o fim desta semana, o tempo mais instável vai continuar e vale ressaltar que qualquer chuva, mesmo fraca, pode representar perigo para a população principalmente em áreas de encostas, uma vez que o solo já está bastante encharcado.

Orientações em caso de chuva forte

>>> Nesses casos, o mais importante é proteger a sua vida e de seus familiares. Encaminhe-se imediatamente para um lugar seguro;

>>> Fique atento a movimentações de terra. Trincas no chão, inclinação de cercas, postes e árvores podem indicar o início de um deslizamento. Abandone imediatamente sua casa e procure um local seguro;

>>> Se houver muita infiltração na casa e acontecer rachaduras nas paredes ou escutar algum barulho estranho, abandone sua residência;

>>> Tenha sempre em mãos os telefones da Defesa Civil de seu município;

>>> Em caso de emergências, ligue para o Corpo de Bombeiros. O telefone é o 193;

>>> Evite as áreas alagadas. Terrenos acidentados, buracos e bueiros abertos, assim como fiação elétrica exposta, podem causar acidentes graves;

>>> Ao término da enchente, busque orientação da Defesa Civil sobre o retorno para sua residência. É necessário limpar os locais atingidos por água e lama;

>>> Se a sua residência foi destruída durante a enchente, não retorne a construir no mesmo lugar, porque cedo ou tarde ocorrerá um novo desastre.

Você pode gostar