Por helio.almeida

São Paulo - A Polícia Civil de São Paulo estourou o cativeiro na madrugada desta terça-feira, para libertar o ganhador de um prêmio da Mega-Sena de R$ 7,8 milhões, de 43 anos, e o irmão dele, que foram sequestrados na tarde de segunda-feira, no bairro Continental, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Houve troca de tiros. Um suspeito morreu e outro foi preso.

De acordo com a polícia, os irmãos, que são baianos, se preparavam para viajar de carro para o estado onde nasceram, quando foram surpreendidos pelos sequestradores. Antes de seguir pela estrada, o pedreiro, que havia ganho o prêmio da loteria há 3 meses, estava com R$ 10 mil. Após sacar parte do dinheiro no banco, a casa dele foi invadida por um casal armado. As duas vítimas foram amarradas e amordaçadas.

Os irmãos foram levados no carro dos criminosos para um cativeiro em Mairiporã, e transferidos para outro cativeiro em Guarulhos. Os policiais do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), que já investigavam uma quadrilha especializada em arrecadar dinheiro para uma facção criminosa, encontrou o cativeiro. O grupo fazia roubos de carga e a banco. Os reféns foram resgatados sem ferimentos.

Na troca de tiros, um suspeito ficou ferido. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O outro foi levado para a sede do Deic. No cativeiro, a polícia apreendeu duas armas - uma pistola .40 e revólver calibre 32 - e 1kg de cocaína. O suspeito morto, um feirante de 25 anos, tinha passagens por roubo e homicídio, segundo a Polícia Civil. Já o detido de 23 anos também tem passagem por roubo.

Você pode gostar