Por helio.almeida

Espírito Santo - Sobiu para 21 o número mortos em decorrência da chuva que ocorre em praticamente todo o Espírito Santo. Segundo o comando da Defesa Civil Estadual, às 18h58 desta quarta-feira, foram confirmadas quatro mortes em Baixo Guandu, uma em Barra de São Francisco, seis em Colatina, uma em Domingos Martins, oito em Itaguaçú e uma em Nova Venécia. O Diário Oficial da União desta quinta-feira publicou medida provisória (MP) que agiliza o repasse de verbas para a execução de ações de resposta e recuperação nas áreas atingidas por desastres e sobre o Fundo Especial para Calamidades Públicas.

Chuva causa estragos e mortes no Espírito SantoDivulgação

O número de pessoas que ainda estão em abrigos ou casas de parentes e amigos já reduziu. Até o início desta tarde, mais de 48 mil estavam fora de suas casas. No balanço anterior, o número chegou a quase 50 mil. A Defesa Civil informou que o levantamento do número de pessoas afetadas continua prejudicado pela dificuldade de acesso a muitas localidades, algumas totalmente isoladas pela intensa inundação, sem comunicação, água potável e energia elétrica.

Agilizadade nos recursos

A MP altera a Lei nº 12.340, de 1º de dezembro de 2010, que dispõe sobre as transferências de recursos da União aos órgãos e entidades dos estados, do Distrito Federal (DF) e dos municípios. Entre as alterações está a que determina que a transferência de recursos terá que ser feita por meio de depósito em conta específica mantida pelo ente beneficiário em instituição financeira oficial federal.

O MP aumentou também o rigor na fiscalização porque, entre outras coisas, será de responsabilidade exclusiva dos estados, do DF e dos municípios beneficiados demonstrar a necessidade dos recursos demandados; apresentar, exceto nas ações de resposta, plano de trabalho ao órgão responsável pela transferência de recursos, na forma e no prazo definidos em regulamento; apresentar estimativa de custos necessários à execução das ações previstas no caput, com exceção das ações de resposta.

Chuva causa estragos e mortes no Espírito SantoDivulgação

Nesta quinta uma aeronave da Polícia Rodoviária Federal deve chegar ao estado para ajudar na logística. O governador do Espírito Santo Renato Casagrande disse que as últimas chuvas já são o maior evento climático da história do Espírito Santo. "Vamos ter que reconstruir todo Espírito Santo”, afirmou.

O Governador Sérgio Cabral determinou, nesta quarta-feira, o envio de uma aeronave esquilo para apoiar o trabalho de socorro às vítimas das chuvas no estado do Espírito Santo. O pedido foi feito, nesta manhã, pelo governador Renato Casagrande, durante telefonema em que Casagrande agradeceu a Cabral pela iniciativa de enviar duas dezenas de bombeiros em socorro ao estado vizinho.

Vinte militares do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro embarcaram na manhã desta quarta-feira em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), na Base Aérea do Galeão (RJ), com destino ao estado do Espírito Santo. Os militares permanecerão por tempo indeterminado - disse.

Os bombeiros, que fazem parte do Grupamento de Busca e Salvamento (GBS) e são especialistas em salvamento em desastres, vão atuar em apoio às ocorrências causadas pelas chuvas. Outro grupo de militares segue por terra conduzindo as viaturas.

>>> GALERIA: Confira imagens das inundações

>>> Exército irá ajudar vítimas dos temporais

>>> Dilma: 'O importante agora é salvar vidas

A presidenta Dilma Rousseff sobrevoou as áreas alagadas do Espírito Santo, na manhã desta terça-feira. "Nunca vi tanta água", declarou. A presidenta explicou que a prioridade é salvar as pessoas afetadas e em situação de risco, evitando mortes. Dilma monitorou os locais de visitação no Espírito Santo e definiu maneiras de ajudar o estado e a população.

Os homens do exército chegam estado com material e equipamento para a construção de uma ponte móvel. O rio Doce subiu sete metros. A BR-101 está interditada nos dois sentidos no município de Linhares, no norte do Estado. Segundo a Defesa Civil, nos municípios de Colatina, Santa Teresa e Itaguaçu há risco de desabamento.

Chuva causa estragos e mortes no Espírito SantoDivulgação

Além disto, cinco veículos do Exército estão sendo usados nos locais de difícil acesso. Em alguns municípios, o acesso só está sendo possível por barcos. Quatro geólogos estão ajudando no monitoramento de áreas de risco e 72 agentes da Força Nacional dos Bombeiros chegaram ao estado para colaborar com os trabalhos de busca e salvamento.

O governo federal está enviando três mil kits dormitório, de limpeza e de higiene pessoal e dez kits com 30 tipos de medicamentos e 18 insumos para primeiros-socorros. De acordo com o órgão, cada kit é suficiente para atender a 1,5 mil pessoas pelo período de um mês.

Previsão do tempo é de mais chuva

Continua chovendo em vários municípios capixabas. A previsão é que as chuvas continuem, e só deem uma trégua a partir de domingo. Mas o solo encharcado e a infraestrutura de muitos bairros construídos em morros mantém o alerta pelo risco de deslizamento e alagamento.

Subiu para 50 o número de municípios mais afetados e são eles: Afonso Claudio, Agua Doce do Norte, Águia Branca, Alto Rio Novo, Aracruz, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Bom Jesus do Norte, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Conceição da Barra, Conceição do Castelo, Domingos Martins, Ecoporanga, Fundão, Governador Lindemberg, Guarapari, Ibatiba, Ibiraçu, Itaguaçu, Itarana, Jeronimo Monteiro, João Neiva, Laranja da Terra, Linhares, Mantenópolis, Marechal Floriano, Muniz Freire, Nova Venécia, Pancas, Rio Bananal, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, Santa Teresa, São Domingos do Norte, São Gabriel da Palha, São Mateus, São Roque do Canaã, Serra, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Valério, Vila Velha e Vitória.


Você pode gostar