Dilma se pronuncia no Twitter sobre crise de segurança no Maranhão

Presidenta listou medidas para conter onda de violência que assola o estado

Por O Dia

Brasília - A presidenta Dilma Roussef se manifestou através de seu perfil ofical no Twitter nesta sexta-feira a respeito da crise nas penitenciárias e a onda de violência que vem tomando conta do Maranhão nos últimos dias. “Tenho acompanhado com atenção a questão da segurança no Maranhão. Em dezembro determinei o envio da Força Nacional para apoiar as ações de segurança do governo do Maranhão”, disse.

Ela listou medidas que estão sendo tomadas pelo governo para refrear conflitos dentro dos presídios, em especial no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, onde 60 detentos morreram. Além disso, enfatizou as ações anunciadas pelo ministro da Justiça José Eduardo Cadozo nesta quinta-feira.

Dilma também abordou as medidas definidas entre Cardozo e a governadora do Maranhão, Roseana Sarney,em reunião nesta quinta. Em uma publicação ela disse que as medidas definidas pelos dois “são similares àquelas encaminhadas nos casos de SP, RJ, SC, AL, PR, por exemplo”.
“Ontem, a governadora Roseana Sarney anunciou criação de comitê gestor integrado, coordenado pelo governo do Estado. O comitê, coordenado pelo Governo do Estado, envolve os poderes e Ministério Público maranhenses, além do Ministério da Justiça para ações nos presídios do MA”, disse a presidenta.

Dilma também tuitou sobre as vagas disponibilizadas em outros presídios federais para os detentos do estado. 'O Ministério da Justiça ofereceu vagas em presídios federais para transferência de presos do Maranhão. O ministério apoia mutirão de defensores públicos para análise da situação dos presos. Também aumentará efetivo da Força Nacional no MA', disse.

Roseana Sarney disse ter sido surpreendida pelos casos de violência no estado em sua primeira aparição pública após um ônibus ser incendiado em São Luís, deixando uma menina de seis anos morta. Segundo a governadora, a violência pode ser justificada pelo fato do estado do Maranhão estar enriquecendo. “Um dos problemas que estão piorando a segurança é que o estado está mais rico”, disse ela.

Cardozo e a governadora lembraram, assim como a presidenta, que o governo federal já prestou ajuda a outros estados em crises de violência provocada por detentos.

Novas medidas

Foram anunciadas novas medidas para conter a crise no estado do Maranhão. Será criado um comitê de gestão, comandado por Roseana e um mutirão da Defensoria Pública para averiguar quais são os presos que podem deixar a penitenciária. Um sistema de inteligência também foi anunciado entre as medidas, além da implantação de alternativas penais e monitoramento eletrônico. Na área de serviços, foi criado um núcleo de atendimento prisional e de saúde.

Últimas de _legado_Brasil