Por clarissa.sardenberg
Loanne foi encontrada morta e acorrentada Reprodução

Goiás - Após um mês, o laudo cadavérico confirmou que a causa da morte da estudante de enfermagem Loanne Rodrigues da Silva Costa, de 19 anos, e do padrasto, Joaquim Lourenço da Luz, de 47 anos, em Pirenópolis, em Goiás, foi uma explosão provocada por uma dinamite. As informações foram anexadas ao inquérito da Polícia Civil nessa quinta-feira.

A jovem e o padrasto foram encontrados mortos no dia 17 de dezembro, no Morro do Frota, em Pirenópolis, com os pés amarrados em uma árvore. A principal linha de investigação do crime é de que Joaquim tenha matado a estudante de enfermagem motivado por ciúmes e se suicidado, mas a polícia não descarta nenhuma possibilidade.

Ainda falta o resultado do exame grafotécnico pedido pela polícia para comparar as grafias da carta anônima que Loanne recebeu no começo do ano com um outro bilhete escrito por Joaquim. Segundo o delegado, alguns trechos da carta mostram que quem escreveu nutria um sentimento passional pela menina.

Você pode gostar