Viaduto onde rapaz morreu afogado é interditado em Brasília

Criança de 6 anos já morreu no local. Autoridades aguardavam fim das chuvas para trocar tubulação

Por clarissa.sardenberg

Brasília - O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, determinou a interdição do viaduto de Ceilândia, no centro de Brasília. A via é propensa a alagamentos e sempre apresenta problemas. Manoel Silva Júnior, de 20 anos, morreu afogado em um alagamento no local na noite desta terça-feira. Há três meses, uma criança de 6 anos morreu da mesma forma quando um ônibus escolar ficou preso no local.

Na manhã desta quarta-feira, o governador teve uma reunião com membros da Secretaria de Obras e da Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e autorizou obras imediatas no viaduto. Autoridades alegam que desde a primeira morte na região vêm sendo tomadas providências para evitar alagamentos e expandir a capacidade de escoamento das águas. O governo aguardava o fim do período das chuvas para trocar a tubulação do local, mas afirmou que as obras serão iniciadas nas próximas semanas.

Manoel estava no carro com dois amigos no momento do acidente. De acordo com a ocorrência registrada na 15ª Delegacia de Polícia (DP), o motorista Anderson Brenno Sousa Barbosa perdeu o controle do carro, que derrapou e desceu até debaixo do viaduto, local que estava inundado pela chuva. Ele tentou ajudar Manoel a se soltar do cinto de segurança, mas o amigo não conseguiu chegar à superfície. Luan Cardoso Nelgaço, de 19 anos, conseguiu sair do veículo junto com Anderson. Equipes de socorro conseguiram resgatar Manoel com vida, mas o rapaz morreu a caminho do hospital.

Manoel não conseguiu se soltar do cinto de segurança do carro e morreu por afogamentoReprodução Internet


Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia